News

Startup especializada na área de saúde, Vitta obtém US$ 3 milhões em nova rodada de investimento

0

A Vitta, startup de tecnologia com foco na área de saúde, anunciou nesta sexta-feira, 30, que recebeu uma nova rodada de investimento de US$ 3 milhões, que têm entre os seus investidores os fundos ArpexCapital e Finvest. Este é o segunda aporte obtido pela empresa e um dos mais altos recebidos por novas empresas de tecnologia em saúde no Brasil nos últimos anos.

O recurso será utilizado para a expansão da empresa, que desenvolve softwares de gestão, prontuário eletrônico e sistemas de pagamento para instituições de saúde. A Vitta conta atualmente com mais de 2 mil clientes em 17 estados. A meta é chegar a 10 mil médicos até o fim de 2017.

A empresa possui dois pilares de atuação, com soluções vendidas separadamente, mas que podem funcionar de forma integrada: Vitta Pagamentos (primeira máquina de cartão de débito/crédito específica para instituições de saúde) e Vitta Gestão (software de gestão integrada de clínicas).

No Vitta Pagamentos, a tecnologia desenvolvida permite que uma mesma maquininha encaminhe pagamentos para quantas contas bancárias forem necessárias, atendendo clínicas que têm diversos profissionais e reduzindo o custo de aluguel do equipamento. Além disso, o sistema faz o Split (divisão) automático de valores entre médicos e clínicas, evitando a bitributação. O sistema Vitta Gestão, por sua vez, inclui desde a agenda do médico até prontuário eletrônico, receituário digital personalizado, histórico clínico, exames arquivados por paciente e ferramentas para o controle financeiro, entre outros.

As ferramentas são oferecidas por assinatura, e o valor depende do porte da clínica e do número de salas que usarão o sistema. Pela maquininha de cartão com toda a solução financeira que a acompanha, a mensalidade é de R$ 29, o aluguel mais barato do Brasil. O preço inicial do software de gestão é de R$ 79 ao mês por médico e, em caso de clínicas maiores, R$ 99 por sala de atendimento.

Tendências para o mercado da saúde

Artigo anterior

29% dos brasileiros monitoram saúde e condição física por meio de aplicativos e wearables, segundo a GfK

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais News