NewsNewsletter

Pacientes com artrite reumatoide têm nova opção terapêutica no SUS

0

Os pacientes com artrite reumatoide de moderada a grave passam a contar com uma nova opção de tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Trata-se do medicamento upadacitinibe, da biofarmacêutica AbbVie. Upadacitinibe é um inibidor seletivo de JAK 1, de uso oral e administrado em dose única diária. O medicamento é indicado para o tratamento de pacientes adultos com artrite reumatoide ativa moderada a grave, que não responderam adequadamente, ou que foram intolerantes a uma ou mais drogas antirreumáticas modificadoras do curso da doença (DMARDs). Upadacitinibe é a primeira e única terapia para artrite reumatoide que demostrou superioridade em estudos comparativos com outros dois DMARDs biológicos.

Estima-se que a artrite reumatoide afete cerca de 1% da população mundial, tendo seu início entre 30 e 40 anos e aumento da incidência de acordo com o avanço da idade. É uma doença inflamatória crônica, que afeta várias articulações e acomete duas vezes mais as mulheres do que os homens.

Dor, cansaço e rigidez matinal são alguns dos sinais e sintomas mais comuns da artrite reumatoide e podem ter um impacto na vida diária dos pacientes. Se não tratada adequadamente, a doença pode levar a dano permanente dos ossos e das cartilagens, ocasionando deformidades articulares e limitação funcional.

Desenvolvido por cientistas da AbbVie, upadacitinibe é um inibidor seletivo e reversível de JAK 1. No Brasil, o medicamento está aprovado para artrite reumatoide moderada a grave em pacientes adultos, bem como para dermatite atópica moderada a grave em pacientes adultos e adolescentes a partir de 12 anos de idade candidatos à terapia sistêmica. Estão em desenvolvimento estudos de fase 3 com upadacitinibe em doença de Crohn, retocolite ulcerativa, arterite de células gigantes e arterite de Takayasu, doenças para as quais o medicamento ainda não tem aprovação regulatória no Brasil. Estudos de fase 3 com upadacitinibe para artrite psoriásica, espondilite anquilosante, espondiloartrite axial não-radiográfica foram concluídos, porém o medicamento não tem ainda aprovação regulatória para estas indicações no Brasil.

A missão da AbbVie é descobrir e fornecer medicamentos inovadores que solucionem as questões mais sérias de saúde em várias áreas terapêuticas, tais como imunologia, oncologia, neurociência, oftalmologia, virologia, saúde da mulher e gastrenterologia, além dos serviços e produtos da Allergan Aesthetics.

No Brasil, a AbbVie começou a operar no início de 2014 e hoje conduz mais de 64 estudos clínicos em imunologia, oncologia e virologia, envolvendo mais de 800 pacientes brasileiros e 200 equipes e centros de pesquisa em todo o país.

Guilherme Zwicker assume como líder de informática médica da CTC

Artigo anterior

Pensar e agir diferente é a chave para tornar os processos mais eficientes

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você também pode gostar

Mais News