GestãoInovaçãoNewsNewsletter

Novo serviço Cora em Casa leva socialização para cuidados de idosos

0

O envelhecimento e a longevidade da população está abrindo a portas para um mercado amplo e crescente, atraindo investimento de grandes grupos, como no caso do BSL (Brasil Senior Living) , especializado em serviços de saúde, atendendo através de 3 unidades de negócios voltadas para atendimento pós-agudo e de idosos, como uma equipe de dois mil colaboradores entre fixos e prestadores de serviços autônomos.

Segundo Eduardo Grecco, CEO da BSL, a empresa fundada em 2015, conta com investimento da gigante do setor de origem francesa Orpea, que detém 50% da companhia, e que deverá assumir a totalidade da operação nos próximos 2 anos. Nesses cinco anos de atividades, a Cora Residencial Senior conta com 5 unidades em bairros com localizações estratégicas na cidade de São Paulo, contabilizando cerca de mil leitos.

“Grecco explica que com a pandemia houve uma pequena retração na procura das famílias pela Cora Residencial Senior, especializada no cuidado aos idosos, mas acredita que o mercado deverá se normalizar e seu objetivo é crescer mais 500 leitos os próximos meses. “Nosso principal foco é posicionarmos como aliados de referência para os usuários, dentro da crescente demanda desse tipo de serviços de saúde, desmitificando a antiga imagem distorcida dos asilos e de ser um serviço caro”, ressalta, acrescentando que “mantemos uma equipe de cuidadores 24 horas, médicos, enfermeiros, nutricionistas, fonoaudiólogos, entre outros profissionais, oferecendo 6 refeições por dia, conforme determina legislação”.

Cora em casa

Com toda a expertise no cuidado aos idosos em suas unidades físicas, o BSL criou o serviço Cora em Casa, serviço de gestão unificada e simplificada de cuidado aos idosos, onde o foco além do cuidado também oferece uma atividade de socialização, que envolve uma “caixa de atividades”, desenhada de acordo com o universo e interesse de idoso, para atrair seu real envolvimento nas tarefas propostas.

O idoso recebe um tablet com atividades personalizadas, vídeos, etc, já embarcadas no dispositivo, atualizados mensalmente, e que serve também para o cuidador supervisionar sua execução. “A socialização é parte fundamental do bem-estar e saúde do idoso, e é o diferencial da Cora em Casa, suportado pela tecnologia e cuidadores devidamente treinados para estimularem os idosos”, explica Grecco.

Como funciona 

Com a Cora em Casa, os idosos são atendidos por um time de cuidadores com a enfermeiros treinados. Dependendo das necessidades, as famílias podem contratar também outros profissionais como fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicoterapeutas, entre outros. No início do trabalho, a equipe constrói um “plano de vida” individualizado, contemplando características desde cuidados que precisam ser administrados no dia a dia, como higienização, banho, gestão de medicamentos, supervisão alimentar, até especificidades como preferências, as atividades que costumam fazer e pequenos hábitos.

“Em relação à socialização, há um trabalho ainda mais importante, pois, diferente do que existia no mercado, os cuidadores da Cora são capacitados para estimular os idosos, com entretenimento planejado e atividades por meio da tecnologia”, diz o executivo.

AssistCare

A AssistCare é uma empresa de saúde especializada em serviços de internação domiciliar, assistência supervisionada e reabilitação, na linha do home care tradicional, atendendo as pacientes de diferentes necessidades de tratamento e cuidados em casa, de diversas faixas etárias, zelando pela segurança, transparência, acolhimento, respeito, humanização, qualidade e resolutividade nos serviços prestados.

Sainte-Marie

Inaugurada há mais de 15 anos, a Sainte-Marie foi a primeira a oferecer um serviço multiprofissional em hospice no Brasil. É especializada em atendimentos de transição, promovendo, assim, a desospitalização segura de pacientes em reabilitação, crônicos e em cuidados paliativos. A Sainte-Marie oferece um plano individualizado e humanizado de tratamento, com segurança e assistência de médicos, enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas, terapeutas ocupacionais e assistentes sociais.

Tecnologia 

O grupo BSL está desenvolvendo um projeto piloto para criação de um aplicativo mobile para monitorar o serviço de seus colaboradores, pois segundo Grecco, o objetivo é garantir que os procedimentos foram realizados de acordo com os protocolos e requisitos necessários. “Ainda estamos realizando testes embrionários, contando com apoio de empresas como GE e Philips”, finaliza.

Como a COVID-19 preparou o caminho para a revolução digital no setor de saúde

Artigo anterior

ePharma: pacientes economizam R$ 744 milhões com cobertura de medicamentos

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais Gestão