NewsNewsletter

Brasileiros se tornam mais exigentes com serviços de saúde durante a pandemia

0

Avaliação mais criteriosa das consultas, maior preocupação com a saúde e cobrança de melhoria dos serviços públicos estão entre as principais mudanças esperadas no comportamento do brasileiro após a pandemia do novo coronavírus. Foi o que mostrou a live Now How, realizada pelo Sebrae e pela consultoria de inovação curitibana IN.SIGHT, com profissionais que são referências no mercado da saúde.

De acordo com André Santolaya, gerente de operações de vendas e marketing global para diagnósticos da Siemens Healthcare NY e um dos participantes da live, o contexto de pandemia fez com que o brasileiro passasse a se interessar mais sobre assuntos de saúde. “Hoje os brasileiros estão mais familiarizados com termos médicos, científicos e estão pesquisando cada vez mais sobre o assunto. Agora, as pessoas entre 15 e 40 anos, que não se preocupavam tanto com a qualidade do plano de saúde, quantidade de leitos em hospitais e investimentos públicos na saúde, estão ficando mais antenadas sobre o assunto”, afirma André.

Por causa dessa mudança de comportamento, o contexto pós-pandemia será marcado por um alto nível de exigência por parte dos pacientes. “Os consumidores vão exigir um atendimento de qualidade. As pessoas se tornaram mais rígidas e vão ficar atentas a qualquer erro em exames ou diagnósticos e vão buscar uma relação de confiança com os profissionais da saúde”, diz André.

Em um cenário de alta exigência por parte dos pacientes, é preciso que as empresas do setor da saúde inovem e estabeleçam uma relação de confiança e credibilidade com os clientes. Esse foi o contexto trazido ao longo do painel também por Matthias Schupp, CEO da Neodent. A empresa paranaense que é referência em implantes odontológicos e alinhadores transparentes preparou um guia de como o dentista deve adaptar o consultório para oferecer segurança aos profissionais e pacientes durante o atendimento à saúde clínica e odontológica.

De acordo com Matthias Schupp, o projeto foi uma forma de evitar que o brasileiro parasse de buscar os serviços de saúde por medo do coronavírus. “O guia é uma forma de resgatar a confiança do brasileiro na saúde, para que o paciente se sinta seguro ao visitar um dentista, sem medo de ser contaminado. A proposta é tão efetiva e necessária, que foi adaptada em nível internacional e traduzida para diversos idiomas”, diz Matthias.

As principais mudanças nos consultórios odontológicos foram no agendamento das consultas e nos procedimentos de triagem. O paciente passa por um processo de desinfecção, medição da temperatura e vai direto para a consulta, sem a necessidade de ficar na sala de espera com outras pessoas.

Tecnologia

Outra mudança que se tornará realidade no cenário pós-pandemia é o uso cada vez maior da tecnologia e as empresas que já conseguiram se estabelecer no meio digital estão alcançando melhores resultados. Matthias afirma que a migração para um mundo mais digital começou logo no início da pandemia. “Em março nós decidimos mudar o foco e fizemos webinars para estarmos presentes no meio online. Estou seguro que a nova realidade vai ser diferente. O contato pessoal, o olho no olho nunca vai acabar. Nunca vai passar a ser 100% digital. Mas a digitalização de diagnóstico e os atendimentos online devem continuar no setor da saúde e estão sendo cada vez mais aceitos pela população”, finaliza.

Fórum discute as mudanças no comportamento do consumidor na pós-covid

Artigo anterior

ANS divulga Boletim Covid-19 com dados até junho

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais News