News

Estudo da PwC mostra as tendências da Nova Economia da Saúde

0

De acordo com o Instituto de Pesquisas em Saúde da PwC 2016 será um ano de estreias para novos players na área da saúde, com a adaptação da indústrias ás principais tendência da chamada “Nova Economia da Saúde”, que prevê a ascensão do consumo com foco em valor, pressão sobre diminuição de custos, inovação tecnológica e o impacto do surgimento de novos operadores de serviços de saúde.

Em seu relatório anual, “Questões Principais do Setor de Saúde para 2016”, a  PwC destaca as principais tendências da última década que têm persistido e as que evoluíram. A pesquisa foi feita com 1.000 consumidores e entrevistas com líderes do setor de saúde dos EUA.

Ela destaca que mais e mais, a tecnologia de saúde na palma das mãos vai significar mais do que apenas monitorar –  também irá significar diagnóstico e tratamento. 60% dos consumidores estão dispostos a ter uma consulta de vídeo com um médico através do seu dispositivo móvel, enquanto 58% dos médicos preferem utilizar uma parcela dos cuidados aos pacientes através de mobilidade.

Além disso, novos bancos de dados permitirão que os players da indústria possam analisar dados de novas fontes e conseguir outras maneiras para obter novos insights.

Com crescentes pressões orçamentárias, os sistemas de saúde podem desenvolver serviços de cuidados de baixo custo. Nos últimos 24 meses, 5 dos 15 principais centros médicos acadêmicos adquiriram hospitais comunitários. O aumento de clínicas de varejo também deve continuar. 70% dos médicos pesquisados disseram que esses tipos de locais não tradicionais melhoraram o acesso aos cuidados. 67%  dos consumidores que usaram clínicas de varejo ficaram “muito satisfeitos” com a sua experiência.

Pela primeira vez em 2016, dispositivos médicos de aplicativos móveis para bombas de insulina podem ver verdadeiras ameaças de hackers e criminosos. As empresas de equipamentos e profissionais de saúde terão de ser pró-ativa para manter a confiança em equipamentos médicos. A arquitetura de rede e design serão fundamentais para prevenir violações que podem afetar a indústria.

“Depois de mais de uma década de identificar as principais tendências do setor de saúde, estamos finalmente começando a ver a criação de uma Nova Economia da Saúde – um sistema de saúde que é mais ligado, transparente e centrado no paciente”, disse Kelly Barnes, líder da área de saúde da PwC  nos EUA. “2016 será marcado por quão bem o setor equilibra maior demanda com o aumento dos custos, e lida com as tendências, tais como a consolidação da indústria e o aumento da tecnologia de consumo na área da saúde. Mas há muito mais trabalho que precisa ser feito em forjar novas formas de recebimento, pagando e prestação de cuidados, e vai ser empresas que priorizam abordando as necessidades dos consumidores e um valor que deve ser crescente.”

Telemedicina da FMUSP inicia a produção de estruturas impressas em 3D a partir de autópsia virtual

Artigo anterior

Consulta do Bem amplia rede de credenciados em cidades do estado de São Paulo

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais News