ArtigosNews

Como a Inteligência Artificial pode melhorar os resultados do cuidado com o paciente

1

A Inteligência Artificial (IA) e o Machine Learning existem há muitos anos. Na verdade, desde que passamos a considerar a ideia de uma máquina imitando a mente humana e construíram um cérebro virtual. Pesquisas em IA cresceram 12,9% nos últimos cinco anos, de acordo com um estudo recente. E desde o surgimento da Inteligência Artificial o setor de saúde estuda como essa tecnologia pode ser utilizada para melhorar os tratamentos e resultados dos pacientes.

Mas o que isso significa?

Todos os prestadores de serviços de saúde visam reduzir a variabilidade na prática, melhorar a qualidade, personalizar os cuidados dos pacientes e oferecer melhores resultados com custos mais baixos. O aumento do conhecimento que a Inteligência Artificial oferece pode ajudar a atingir esses objetivos.

Com a crescente quantidade de dados disponíveis, pode ser impossível classificá-los sem esta tecnologia. De acordo com o relatório da Dell EMC e da empresa de pesquisas IDC, os volumes de dados de saúde aumentam em 48% ao ano.

Utilizando IA, podemos analisar grandes quantidades de dados para colaborar com a tomada de decisão clínica no ponto de cuidado. Por meio de Soluções de Suporte à Decisão Clínica (CDS), os médicos têm a oportunidade de acessar e analisar uma grande quantidade de dados do mundo real, diminuindo a lacuna entre os experimentos e a realidade clínica. Isso produz práticas confiáveis ​​que podem ser aplicadas rapidamente na rotina dos profissionais de saúde.

Suportados por algoritmos avançados e recursos de Machine Learning, as ferramentas de CDS utilizam Inteligência Artificial para analisar dados existentes de pacientes e desenhar novas descobertas e hipóteses que muitas vezes não são consideradas em pesquisas científicas maiores ou mais tradicionais.

Além disso, os dados coletados dos médicos que usam essas soluções ajudam a fortalecer continuamente as recomendações fornecidas, proporcionando um processo contínuo de melhoria na tomada das decisões clínicas. Esse ciclo de retroalimentação permite reduzir as variações injustificadas e possibilita que os insights sejam utilizados na prática clínica e compartilhados entre os hospitais.

Ao usar Inteligência Artificial para filtrar os dados e fornecer as informações certas no momento certo, as CDS comprovaram que evitam erros médicos e reduzem custos. Por exemplo: com a ajuda de uma Solução de Apoio à Decisão Clínica de diagnóstico, os radiologistas demonstram redução de erros de diagnóstico em 19%, economizando custos em testes desnecessários e novos testes.

A tecnologia de IA continuará sendo um método proeminente para a compreensão do mundo de dados; mas são os médicos, pesquisadores e instituições que aproveitam essas informações para fornecer melhores cuidados, tratamentos e resultados que poderão trazer melhores benefícios para os pacientes.

Richard Loomis, M.D., é diretor de Informática de Clinical Solutions da Elsevier

Bayer utilizará inteligência artificial para aumentar segurança de pacientes

Artigo anterior

G20 reconhece importância do financiamento da saúde nos países em desenvolvimento

Próximo artigo

1 Comentário

  1. É surpreendente como a tecnologia pode ser útil para o crescimento e expansão da saúde! Fico sempre impressionado como podemos ter chegado em tal patamar… Parabens pelo artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais Artigos