InovaçãoNewsletter

Covid-19: software para laboratórios permite colher dados de 5 mil pacientes por dia

0

Realizar testes para detectar Covid-19 não tem sido uma tarefa fácil no Brasil, com uma população numerosa em grandes centros urbanos. A Fundação CERTI, em Florianópolis, desenvolveu um sistema inédito voltado especialmente para os coletores dos testes e para os pacientes que passam pela testagem. O objetivo é tornar o processo de coleta de dados mais ágil e pode chegar a 5 mil exames registrados em um só dia, superando a dificuldade de coletar testes com um número grande de pessoas.

Os aplicativos integrados ao sistema desenvolvido pela CERTI dispensam o uso de planilhas de preenchimento demorado. Cada paciente que baixar o aplicativo terá um QR Code que pode ser rapidamente escaneado pelo agente de saúde que realizar a coleta. “Com esta solução, o paciente tem a garantia de que receberá o resultado de seu exame de forma rápida e digital, ao contrário de processos manuais que são passíveis de erros e atrasos. Atualmente a coleta dos exames para Covid num laboratório ou em campo leva cerca de 20 minutos. Com o app, é possível fazer a coleta e liberar o paciente muito rapidamente, com casos de até 1 minuto”, explica Maurício Dobes, diretor de Convergência Digital da CERTI.

O uso do sistema oferece segurança no diagnóstico e mantém em sigilo as informações sensíveis dos pacientes de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Além da agilidade, outra vantagem é a rastreabilidade: através do aplicativo, é possível, por exemplo, rastrear a geolocalização e determinar quem teve contato com pessoas contaminadas pela Covid-19 de forma anônima.

O software armazena um histórico de exames e pode ser integrado aos bancos de dados do laboratório, podendo ser usado para coleta de outras amostras de materiais biológicos, além de detectar Covid-19. “Um sistema como esse facilita ações da saúde pública, pois permite que prefeituras e laboratórios criem processos próprios para vacinas e exames epidemiológicos em larga escala, já que qualquer cidadão poderá ter seu próprio QR code. O governo, por exemplo, poderá usufruir do legado desse software para futuras campanhas de saúde”, diz Dobes.

Amazon lança wearable Halo para monitoramento de saúde

Artigo anterior

Projeto Movimento Seguro atua no combate a novos surtos de coronavírus

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar