A revolução da saúde digital parece estar bem aceita para comunidade de saúde, pois segundo uma pesquisa da Associação Médica Americana, a grande maioria dos médicos acredita que a adoção de ferramentas digitais de saúde melhorará sua capacidade de cuidar de seus pacientes.

Por outro lado, as organizações – hospitais públicos e privados, clínicas, laboratórios, operadoras, seguradoras, planos de saúde, prestadores de serviços – enfrentam desafios nas integrações, gerenciamento e fluxo das informações, na busca de oferecer melhor atendimento aos pacientes, melhoria da produtividade, redução de custos e eficiência operacional, entre outros.

Novas soluções e ferramentas digitais – incluindo telemedicina- telessaúde, monitoramento remoto, aplicativos móveis, wearables, plataformas na nuvem, inteligência artificial, big data, entre outros – podem ajudar os médicos e organizações e práticas atuais, para mudar radicalmente o que fazem e como fazem isto hoje.

Os médicos também descobriram que gerenciar os dados e incorporá-los à prática clínica apresentam um desafio significativo, pincipalmente após as normas de proteção de dados (LGPD).

O Fórum de Saúde Digital, evento pioneiro, em sua 11ª edição, discute e mostra como a adoção dessas novas tecnologias na cadeia de saúde, estão promovendo a transformação digital de todas as organizações de saúde.