quinta-feira, abril 18, 2024
Home News Quais foram as principais mudanças no comportamento do paciente em 5 anos?

Quais foram as principais mudanças no comportamento do paciente em 5 anos?

por Redação
0 comentário

Não é novidade que hoje em dia a população brasileira está cada vez mais digitalizada e em busca de novas experiências. E isso é reflexo de uma mudança de comportamento que foi muito impulsionada pela pandemia de Covid-19. O mercado precisou se adaptar e seguir as novas tendências de consumo, e os consumidores estão mais ávidos por produtos e serviços que atendam suas necessidades, e isso também se aplica em relação à saúde.

De acordo com dados do Data Reportal Digital 2023, há 181,8 milhões de usuários de internet no Brasil, o que equivale a 84% da população. Em janeiro deste ano, havia um total de 221 milhões de conexões móveis celulares ativas, valor equivalente a 102,4% da população total. 70,6% tem contas em redes sociais, ou seja, são mais de 150 milhões de contas ativas no país. Com relação ao tempo gasto na internet, o Global Overview Report mostrou que o brasileiro passa 9h32min por dia conectado à internet, ficando em segundo lugar no ranking, atrás apenas da África do Sul, com 9h38min.

A Doctoralia acaba de realizar uma pesquisa sobre o Perfil do Paciente Digital. Para se ter uma ideia, apenas no Brasil, o marketplace da Doctoralia chegou a alcançar mais de 26 milhões de usuários únicos por mês, somente em 2023. Uma característica predominante nas pessoas que utilizam a plataforma para agendar suas consultas reforça o perfil de pessoas conectadas, 83,2% acessam via smartphone, o que, ou seja,  são pessoas que têm preferência por serviços que possam ser acessados e consumidos pelo celular, ou seja, na palma da mão.

Esses dados comprovam o quanto o digital tem influenciado na forma como as pessoas consomem produtos e serviços, seja para buscar por um profissional de saúde e agendar uma consulta, pedir uma comida via delivery ou um carro de aplicativo, entre outras atividades. Por isso, a Doctoralia listou alguns outros exemplos de mudanças do Perfil do Paciente Digital nesses últimos cinco anos. Confira:

Maior interesse por parte dos homens nos cuidados com a saúde

Há cinco anos, as mulheres representavam 76% dos usuários e os homens apenas 24%. Hoje em dia, notou-se um maior interesse por parte dos homens nos cuidados com a saúde, mesmo que a predominância ainda seja, majoritariamente, das mulheres, conhecidas como as gestoras da saúde da família. Atualmente, o Perfil do Paciente Digital se resume em 64,4% mulheres, sendo 26% millennials (entre 25 e 34 anos) e profissionalmente ativas, contra 35,6% dos homens.

Segundas e terças-feiras são os melhores dias para agendamento de consultas

Em cerca de 85% dos casos, os pacientes agendam consultas médicas durante a semana, nos países que representam as maiores operações do Grupo Docplanner. Além disso, os agendamentos são realizados, principalmente, às segundas-feiras, diminuindo gradualmente a cada dia da semana que passa.

Em todos os países, os pacientes têm o hábito de agendar consultas para o início da semana, às segundas e terças-feiras, principalmente. Com relação aos horários de consultas, a preferência dos pacientes brasileiros é pelos primeiros horários da manhã, entre 8h e 10h, e após o almoço, entre 14h e 16h.

Idade do Paciente Digital

De 2018 a 2023, a faixa etária predominante entre os usuários foi de 25 a 34 anos, sendo 38% em 2018 e 26,1% em 2023. Neste tempo, percebeu-se que aumentou o número de usuários mais jovens, entre 18 a 24 anos, sendo 11% em 2018 e 22,5% em 2023. E duplicou o número de usuários considerados da melhor idade, ou seja, 65+, sendo 3% em 2018 e agora 6,1%. O que mostra uma maior digitalização nessas faixas de idade, muito por conta da transformação digital impulsionada pela pandemia de Covid-19.

Psicólogos e Psiquiatras são algumas das especialidades mais buscadas na Telemedicina

Desde que a Doctoralia começou a oferecer essa tecnologia logo após a autorização dos órgãos responsáveis em março de 2020, sendo uma das primeiras a fornecer gratuitamente o serviço à rede pública de saúde durante a pandemia da Covid-19, a healthtech soma mais de 3 milhões de consultas online, o que representa 11,19% de todos os agendamentos da plataforma em três anos. Entre as especialidades mais buscadas estão as de saúde mental, psicologia e psiquiatria, que totalizam 65% dos agendamentos na plataforma.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias

© Copyright 2022 by TI Inside