InovaçãoNewsNewsletter

Teste em biópsia líquida capaz de analisar 324 genes relacionados ao câncer chega ao Brasil

0

A Roche e a Foundation Medicine acabam de lançar no Brasil uma nova tecnologia para o gerenciamento do câncer: o teste em biópsia líquida que analisa 324 genes a partir de uma única e simples coleta de sangue, sem a necessidade de internação. Trata-se de uma evolução da atual ferramenta de perfil genômico abrangente por biópsia líquida.

Chamado FoundationOne Liquid CDx, o novo teste é indicado para pacientes com qualquer tipo de tumor sólido. Pode ser realizado em diferentes momentos da jornada do paciente, em substituição à biópsia tecidual ou complementar a ela, de acordo com a necessidade médica, o perfil do paciente e as evidências clínicas disponíveis. O objetivo da Roche ao oferecer esse recurso é apoiar os oncologistas ao tomarem decisões terapêuticas personalizadas para cada paciente, tanto ao diagnóstico como na progressão de doença.

O novo serviço em biópsia líquida acabou de ser aprovado pela FDA (agência reguladora dos EUA) e já está disponível no Brasil. O FoundationOne Liquid CDx representa mais uma ferramenta na era da medicina personalizada, dando suporte ao planejamento terapêutico para cuidado do paciente de maneira individualizada, considerando as características únicas de cada tipo de câncer. Para realização do teste é necessária apenas uma coleta de sangue, que pode ser realizada em diversos laboratórios ou até mesmo em casa, mediante disponibilidade.

“A espera por uma decisão terapêutica é um período particularmente preocupante para os pacientes com câncer. Os médicos desejam tomar as melhores decisões personalizadas para seus pacientes o quanto antes possível, sempre com base no quadro clínico mais preciso”, explica Marcelo Oliveira, líder de medicina personalizada da Roche Brasil. “Esta novidade representa um avanço na tecnologia dos testes genômicos que suportam cada vez mais as decisões terapêuticas em oncologia”, completa.

O laudo do exame apresenta o resultado da análise de 324 genes relevantes para o câncer, incluindo os biomarcadores recomendados pelas diretrizes médicas para utilização de terapias-alvo, além da avaliação da carga mutacional do tumor (TMB) e da instabilidade de microssatélites (MSI), parâmetros que auxiliam o oncologista na decisão sobre o uso de imunoterapias. Em adição, o relatório traz a informação sobre fração tumoral, um indicativo da probabilidade de detectar alterações genômicas na amostra de biópsia líquida, bem como estudos clínicos relevantes de acordo com o perfil molecular do paciente.

Dessa forma, os pacientes podem ter mais segurança ao se beneficiar com as mais recentes inovações e mais tranquilidade ao realizar um teste de perfil molecular tumoral que necessita apenas de uma amostra de sangue. Os médicos podem dispor de informações essenciais que auxiliam nas decisões de tratamento eficiente e personalizado durante a jornada do paciente.

Cor.Sync é aprovada em processo de aceleração da Hards

Artigo anterior

Coteminas lança ecossistema para transformar a indústria do sono

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar