Home News Cimed fecha 2022 com receita líquida R$ 1,9 bi e crescimento de 4,9% no lucro

Cimed fecha 2022 com receita líquida R$ 1,9 bi e crescimento de 4,9% no lucro

por Redação
0 comentário

A farmacêutica brasileira Cimed divulgou balanço financeiro de 2022 com resultado positivo. A empresa fechou o ano com receita líquida de R$ 1,9 bilhão, o que representa um aumento de 22,5% em relação ao ano anterior. O resultado está 7% acima do guidance da empresa e representa o dobro do crescimento do mercado em faturamento junto ao consumidor em 2022, segundo auditoria elaborada e divulgada pelo IQVIA.

No período, a companhia também ganhou share em 70% de seu portfólio, em função da melhoria de mix e estratégia de precificação, que aumentou o tíquete médio dos produtos em 25% quando comparado com o ano anterior.

O desempenho também foi impulsionado pela unidade de medicamentos, com destaque para genéricos, com crescimento em sell-out orgânico em 6,2 pontos percentuais acima do mercado, e de OTC (medicamentos de venda livre), com crescimento do faturamento de 49% na comparação com ano anterior, puxado pela alta demanda de antigripais e medicamentos para doenças respiratórias. A companhia também registrou performance positiva nos produtos de higiene e beleza com crescimento em sell-out orgânico superior ao dobro do mercado.

O Ebitda ajustado (geração de caixa) cresceu 18,9% na comparação com o ano anterior, atingindo R$ 479 milhões e 24,7% de margem Ebitda com um impacto de R$ 24 milhões de custo fixo da nova unidade fabril da Cimed, inaugurada em 2022, em Pouso Alegre, no interior de Minas Gerais. A nova unidade produziu uma parcela de sua capacidade totalizando 80 milhões de unidades no último ano. Além disso, houve um impacto de R$ 28 milhões do ramp-up da fábrica nova já excluídos do resultado ajustado. O lucro líquido ajustado cresceu 4,9%, representando 13,8% da receita líquida.

A empresa também continuou com suas atividades no mercado de capitais, realizando a segunda emissão de debêntures no montante de R$ 100 milhões. Os recursos foram captados como reforço de capital de giro, permitindo acelerar os investimentos no futuro e alongar dívidas de curto prazo.

Medicamentos genéricos

Em 2022, na divisão de genéricos e equivalentes, foram lançadas oito moléculas e 18 apresentações, encerrando o ano com 77 moléculas ativas no portfólio. Atualmente, existem 423 moléculas no mercado de genéricos e com o portfólio atual, a empresa participa de 57% do mercado em unidades e 51% do mercado em valor. Nesse período, a Cimed foi o sexto maior laboratório de genéricos em valor ao consumidor.

As principais avenidas de crescimento da categoria são a expansão da capacidade produtiva de sólidos, já endereçada pela nova unidade fabril, e a expansão do portfólio para mercados estratégicos, acelerada por parcerias de novos negócios iniciadas em 2022.

OTC e higiene e beleza

A categoria de OTC (medicamentos de venda livre) representou 31% do faturamento e 30% das unidades vendidas em 2022 e foi extremamente impactada pelas ondas de doenças respiratórias, provocando um crescimento de 56% do faturamento em relação a 2021. O portfólio da Cimed é composto por 36 mercados, liderando seis deles, estando entre os top 3 em 15 mercados.

Em higiene e beleza, a empresa continua o trabalho de consolidar e criar marcas líderes. Em 2022, ampliou o sell-out orgânico mais do que o dobro do crescimento do mercado participativo, ganhando uma posição no ranking como o segundo maior laboratório de seu mercado participativo, projetando assumir a liderança em 2023. O portfólio atual é composto por 11 mercados.

Nos últimos quatro anos a empresa adicionou mais de R$ 1 bilhão na sua receita líquida e R$ 300 milhões de Ebitda, aumentando em mais de dez pontos percentuais a margem Ebitda de forma orgânica. “Os resultados e o compromisso com a nossa estratégia nos dá confiança de que vamos superar os nossos desafios futuros. Sabemos que 2023 será um ano ainda com obstáculos na cadeia de suprimentos, câmbio, pressões inflacionárias e normalização da demanda de mercado. Para lidar com as incertezas e obstáculos, iremos reforçar a execução da estratégia de proporcionar acesso à saúde e bem-estar”, explica João Adibe Marques (foto acima), CEO da Cimed.

Para 2023, a companhia continuará executando sua agenda de transformação digital com projetos que aumentam as vantagens competitivas no setor e trazem maior eficiência para os processos internos. Além disso, a Cimed irá acelerar o lançamento de novas moléculas, extensões de marcas líderes e criação de novas categorias de consumo no canal.

“Com o nosso portfólio diversificado de marcas líderes de mercado, verticalização da operação, relacionamento com o pequeno varejo, escala operacional, eficiência em go-to-market, cultura do Sangue Amarelo e saúde financeira, temos certeza de que nossa evolução será contínua”, reforça Marques.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias