NewsNewsletter

Cíngulo anuncia aporte e quer tornar acessível o cuidado da saúde mental nas empresas

0

A startup Cíngulo, no mercado há cinco anos, viu de perto a transformação que a pandemia provocou na busca por saúde mental. De março de 2020 até fevereiro deste ano, o número de usuários da plataforma saltou 300%. No mesmo período, a companhia, que nasceu com foco no B2C, também observou a aceleração da plataforma B2B da casa. Com a necessidade crescente de cuidar dos seus colaboradores, diversas empresas acionaram a startup, levando o serviço de terapia digital para mais de 100 mil vidas em companhias de portes e setores variados, como a Mondelez.  

As boas métricas da casa, que cresceu a base de usuários sem investimento em mídia, foi um dos motivos que levou o fundo de venture capital da DNA Capital, especializado no setor de saúde, a liderar a rodada seed da startup. A ideia é injetar recursos para crescer a operação B2B do negócio. Primeira do segmento no portfólio do VC, o Cíngulo, com sede em Porto Alegre, já conta com mais de 3 milhões de downloads do app — 90% deles de forma orgânica –, nota máxima (5,0) e cerca de 250 mil avaliações nas maiores lojas de aplicativos. Foi eleito o melhor app do ano de 2019 pelo Google Play.  

De acordo com Diogo Lara, CEO da startup, a entrada do serviço no meio empresarial ocorreu graças à ampla rede de usuários que o serviço foi conquistando. “Essas pessoas testavam e apresentavam o serviço para seus líderes. Pouco a pouco começamos a ser procurados pelos RHs dessas empresas. Hoje entendemos que criamos uma rede de embaixadores que durante muito tempo foi também nossa equipe de marketing — e uma nova frente de negócios surgiu de forma tão orgânica quanto o nosso crescimento. A DNA vem injetar recursos nesse novo braço e trazer a chancela do grupo para o negócio”, explica.  

Com o Cíngulo, as empresas passam a contar com mapeamentos diagnósticos de bem-estar mental, terapia guiada, psicóloga para acolher e orientar os colaboradores, sessões de terapia digital de alto impacto para casos graves e reuniões periódicas de resultados com especialistas do Cíngulo. “Todas estas soluções integradas trabalham em parceria com as áreas de RH e de Gestão de Saúde das empresas. Assim, desde o clima emocional da organização, passando pelo autodesenvolvimento e prevenção em saúde mental, até chegar ao cuidado dos casos de maior sofrimento psíquico, todos recebem a atenção que merecem, no tempo certo e com as técnicas mais indicadas”, afirma o psiquiatra Gustavo Ottoni, co-fundador e diretor da startup.  

“O Cíngulo traz para o mercado a forma mais inovadora de fazer terapia digital que encontramos globalmente, unindo diversas vertentes de terapia em um produto único e personalizado para as necessidades dos usuários. Os níveis de engajamento e satisfação são sem precedentes. As razões para os resultados estão na qualidade do serviço e nos benefícios para os usuários”, explica Luiz Noronha, sócio da DNA. “O Diogo Lara e o Gustavo Ottoni tinham uma trajetória sólida na academia, com anos de pesquisa, e juntos encontraram uma forma de unir todo esse conhecimento em uma plataforma que utiliza tecnologia para endereçar problemas crônicos da nossa sociedade atual”, comenta.  

Médicos de formação e doutores em Neurociência, Lara (que foi professor da faculdade de medicina da PUCRS) e Ottoni acumularam anos de pesquisa em áreas como psiquiatria, psicologia e neurociência. Ambos iniciaram os estudos sobre temperamento em 2001 e, desde então, trabalham para desenvolver melhores tratamentos de comportamento e saúde mental. O app que eles criaram em parceria com Ricardo Serro — o nome de tech da startup — oferece uma autoavaliação validada cientificamente e identifica as características de comportamento do usuário.  

A partir disso, o app traz um programa de tratamento personalizado, chamado de terapia guiada, com mais de 300 mil variações. Essa estratégia é capaz de abordar exatamente o que o usuário precisa melhorar e, assim, o habilita a superar por conta própria quadros como ansiedade, depressão e estresse. Já são mais de 160 sessões em áudio e texto em um programa completo que traz a facilidade de serem acessadas quando e quantas vezes o usuário quiser sem a necessidade de se expor.  

“O isolamento social imposto pela pandemia de Covid-19, em paralelo ao receio de contrair o vírus causador da doença, trouxe inúmeros impactos na saúde mental da população e nos meios de buscar ajuda clínica. Um estudo recente da Organização Pan-americana de Saúde apontou que, somente no Brasil, quatro em cada dez pessoas desenvolveram quadros de ansiedade em 2021. Ao lado disso, vimos uma explosão de casos de burnout, que neste ano passou a ser classificado pela OMS como doença organizacional”, explica Diogo Lara, CEO do Cíngulo, sobre a urgência que o tema ganhou nos últimos anos.  

Para Ottoni, o Cíngulo busca resolver quatro pilares que afastam as pessoas dos cuidados com a saúde da mente. “A tecnologia funciona como um veículo extremamente eficaz para vencer as barreiras de acesso a tratamento, principalmente de custo; o estigma que esses quadros clínicos ainda carregam; a barreira de tempo, já que é possível que usuário encaixe o tratamento na sua rotina; além do desconforto de ir buscar apoio, um dos entraves que acabam afastando quem mais precisa de ajuda. Sem a eliminação dessas barreiras, a detecção e a abordagem dos quadros emocionais, que tanto pesam na vida das pessoas e das empresas, demoram tempo demais e as consequências são devastadoras”, finaliza. 

Rede Santa Catarina se destaca em ranking internacional de hospitais

Artigo anterior

Embratel lança solução de interoperabilidade na saúde

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você também pode gostar

Mais News