NewsNewsletter

Filóo Saúde se reposiciona e busca atrair investidores

0

Criada em 2018 com um modelo de negócios diferente do atual, a Filóo Saúde, entra este ano em uma nova etapa de sua evolução. A startup que nasceu com o intuito de mudar o patamar de saúde para a população brasileira oferecendo acesso a serviços médicos por um preço muito abaixo do mercado, inova mais uma vez e deixa de cobrar a assinatura mensal. A decisão decorre da confiança que a empresa tem em atrair novos investidores e também no potencial de ampliação da sua base de clientes. Recentemente fechou contrato com empresas de grande porte, como a 99, Grupo JCA, Sumup Sodré e também com o Governo do Estado do Mato Grosso do Sul. Com isso, a Filóo tem agora uma base com aproximadamente 6,5 milhões de clientes em potencial. 

Seu modelo de negócio tem como base um marketplace de saúde que oferece consultas presenciais e por vídeo (telemedicina) em diversas especialidades com desconto, e prontuário digital com histórico de saúde dos clientes, descontos em exames, medicamentos, entre outros serviços.  

Para Rubem Ariano, CEO e fundador da Filóo Saúde, além da oferta – agora de forma gratuita – a uma ampla rede de parceiros para consultas, exames e medicamentos com desconto, o grande diferencial da empresa é a integração da jornada do paciente. “Nosso grande foco foi concentrar grande parte da jornada do paciente em nossa plataforma. Com isso, proporcionamos uma melhor experiência e mais praticidade aos usuários”. “Estamos muito animados com o grande potencial de ampliação da nossa base de cientes depois dos contratos que fechamos em apenas 4 meses de prospecção, o que nos possibilitou ter acesso a mais de 6,5 milhões de pessoas, nossos potenciais futuros clientes”, declara. 

Além disso, a empresa está realizando road show com possíveis investidores para fazer uma captação que pode chegar a aproximadamente R$ 40 milhões. “Os contatos que já fizemos nos mostram que estamos no caminho certo e seguimos confiantes que mais investidores devem se juntar a nós nesse projeto, que, além de ser economicamente muito interessante é fundamental do ponto de vista social, pois possibilita o acesso à saúde de qualidade a uma camada da população que hoje conta exclusivamente com a rede pública”, frisa.  

Os recursos captados serão utilizados para promover melhorias e aprimorar a usabilidade do aplicativo, além integrar outras funcionalidades permitindo que o paciente tenha 100% de sua jornada dentro da plataforma. “Nosso objetivo é melhorar ainda mais a experiência dos nossos clientes para que consigam realizar além da marcação da consulta, que já é possível, também a dos exames, passando pelo acompanhamento de diagnóstico e tratamento, tudo dentro de nossa plataforma”, conclui.  

Além das melhorias na plataforma, os recursos ainda serão utilizados para estender a atuação para todos os estados do país nos próximos 5 anos. Hoje a empresa atua principalmente em São Paulo, Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul. “Temos conversado com bancos, fundos de venture capital e nossa expectativa é conseguir levantar esses R$ 40 milhões em investimentos para os dois próximos anos”, ressalta Rubem. 

Prontuário eletrônico do paciente e o caminho para garantir mais acesso e qualidade na saúde

Artigo anterior

Pague Menos inaugura laboratório de inovação pmenosLab em Fortaleza

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você também pode gostar

Mais News