InovaçãoNewsNewsletter

Neuralmed recebe aporte de R$ 3,2 milhões de fundos de investimento

0
Anthony Eigier e Dr. André Castilla, sócios fundadores da NeuralMed

A NeuralMed, startup que desenvolve soluções de auxílio à triagem e tomada de decisão para instituições de saúde, anuncia recebimento de um aporte no valor de R$ 3,2 milhões liderado por quatro fundos de investimentos, sendo eles a Alexia Ventures, Norte Ventures, MG Tech e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Participaram também investidores anjos estratégicos.  Com este montante, a healthtech planeja expandir a operação para outros países, desenvolver novas ferramentas e potencializar o uso da tecnologia no setor da saúde.

Com esse novo impulso financeiro, a startup prevê também um crescimento exponencial nos próximos anos. Somente em 2021, pretende atender mais de 20 hospitais e crescer 700% até 2025, analisando mais de 1 milhão de exames por mês em diversos países.

Fundada em 2018 pelo empresário Anthony Eigier e o radiologista Dr. André Castilla, a NeuralMed foi criada para resolver os principais gargalos de hospitais, clínicas e médicos. Por isso, os sistemas de inteligência artificial da empresa colocam o paciente no centro da análise para detectar patologias em imagens e textos médicos de múltiplas modalidades com o objetivo de ajudar os profissionais da área a melhorar a precisão na tomada de decisão completa, além de minimizar o tempo e os custos na obtenção dos resultados.

“A assertividade da plataforma da NeuralMed se compara às principais soluções mundiais, e na nossa visão Anthony e a sua equipe tem todo o potencial para levar a empresa à liderança no Brasil e no mundo”, comenta Patrick Arippol, sócio e cofundador da Alexia Ventures, fundo de capital de risco especializado em empresas de software como serviço (SaaS) e inteligência artificial (I.A.) com potencial global.

De acordo com um estudo divulgado pela Allied Market Research, consultora Global de mercado, o mercado global de big data para saúde era de $16.87 bilhões em 2017, e pode chegar a $ 67.82 bilhões até 2025. Outro levantamento feito pela Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (ABRAMED) apontou que entre 50% e 70% das condutas médicas foram feitas baseadas em exames diagnósticos.

“Esses dados mostram que esse mercado é muito promissor, mas ainda há muito o que evoluir.  Por isso, esse investimento será muito importante, pois vai permitir que possamos desenvolver ferramentas inovadoras e indispensáveis para o dia a dia desses profissionais, com o objetivo de melhorar a qualidade do atendimento médico e, simultaneamente, diminuir os custos do sistema de saúde. Além disso, estamos muito honrados de ter ao nosso lado, parceiros tão importantes e que vão agregar muito mais conhecimento e know how em nossa startup”, finaliza Anthony Eigier, CEO da NeuralMed.

Cibercriminosos falsificam certificados “oficiais” de vacinação na Darknet

Artigo anterior

Bayer anuncia venda de unidade produtiva para o grupo União Química

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar