terça-feira, junho 18, 2024
Home Artigos Gestão da saúde corporativa requer abordagem estratégica

Gestão da saúde corporativa requer abordagem estratégica

por Leopoldo Veras
0 comentário

A gestão da saúde corporativa é uma área de extrema importância para as empresas modernas. Compreender e cuidar do bem-estar dos colaboradores não apenas aumenta a produtividade, mas também fortalece o relacionamento entre funcionários e empregadores. No entanto, essa é uma tarefa complexa que exige uma abordagem estratégica e uma compreensão profunda dos desafios envolvidos.

Uma das principais complexidades da gestão da saúde corporativa é a necessidade de lidar com uma ampla gama de questões de saúde e bem-estar. Cada indivíduo é único, com diferentes necessidades e condições de saúde. Portanto, é crucial desenvolver programas e políticas que sejam abrangentes o suficiente para abordar uma variedade de problemas, desde a promoção de um estilo de vida saudável até o gerenciamento de doenças crônicas.

Além disso, a agenda de saúde corporativa deve levar em consideração os fatores demográficos e culturais dos funcionários. As empresas geralmente têm uma força de trabalho diversificada, com pessoas de diferentes idades, origens étnicas e níveis de condicionamento físico. Isso significa que as abordagens de saúde devem ser adaptadas e personalizadas para atender às necessidades específicas de cada grupo, de forma a garantir a eficácia dos programas implementados.

Outra complexidade na gestão da saúde corporativa é a necessidade de equilibrar os objetivos da empresa com o bem-estar dos funcionários. Embora as empresas desejem maximizar a produtividade e reduzir os custos relacionados à saúde, é essencial garantir que os programas de saúde sejam justos e respeitem os direitos dos colaboradores. Isso envolve encontrar o equilíbrio certo entre incentivar comportamentos saudáveis e evitar uma abordagem excessivamente intrusiva ou punitiva.

Além disso, a gestão da saúde corporativa enfrenta desafios adicionais, como o aumento dos custos dos planos de saúde e a necessidade de acompanhar as rápidas mudanças no setor de saúde. Os gestores devem estar atualizados com as tendências emergentes, como tecnologias inovadoras, melhores práticas de prevenção de doenças e mudanças nas regulamentações governamentais. Isso exige uma abordagem proativa na busca de informações e parcerias estratégicas com fornecedores de serviços de saúde.

Para enfrentar esses desafios, as empresas estão cada vez mais adotando uma abordagem holística para a gestão da saúde corporativa. Isso significa ir além de simplesmente oferecer um plano de saúde e incluir uma ampla gama de programas e iniciativas que visam promover a saúde física, mental e emocional dos funcionários.

A lista abaixo apresenta um escopo amplo do que seria a agenda da saúde corporativa:

  • Estratificação de Risco
  • Promoção em saúde e bem-estar (saudáveis)
  • Monitoramento de riscos (20 a 60% da população)
  • Gestão linha de cuidado para pacientes diagnosticados (15% da população)
  • Gestão de casos com alto risco (2% da população)
  • Gestão da sinistralidade dos planos de saúde, odonto e medicamentos
  • Campanhas qualidade de vida.
  • Campanhas prevenção de doenças e agravos
  • Campanhas de promoção da saúde
  • Comitês de saúde
  • Assistência farmacêutica
  • Conscientização para evitar mal-uso
  • Segunda opinião médica
  • Ckeckup
  • Benchmarking de indicadores de saúde
  • Ambulatório
  • Afastamentos e atestados
  • SIPAT
  • Saúde previdenciária (FAP/NTEP)
  • Movimentações cadastrais
  • Gestão de reembolsos
  • Pagamento dos fornecedores
  • Qualificação e direcionamento de rede
  • Mapeamento de abusos e fraudes
  • Vacinas

Frente a esta agenda complexa, é importante que as empresas tenham uma estratégia de saúde bem definida para garantir o foco e resultados. É comum as empresas passarem por ciclos, com objetivos bem definidos e para ganhar maturidade gradativamente em cada uma das agendas.

É importante também que o RH procure estar conectado com o mercado para conhecer o que há de mais efetivo sendo praticado e o que as healthtechs estão desenvolvendo. A tecnologia desempenha um papel cada vez mais importante na gestão da saúde corporativa. Soluções digitais que simplifiquem a jornada de saúde são importantes no engajamento e acompanhamento do progresso das pessoas, garantindo um cuidado cada vez mais seguro e consciente.

Em resumo, a gestão da saúde corporativa é uma agenda complexa que exige uma abordagem estratégica e adaptável. Os desafios incluem a diversidade das necessidades de saúde dos funcionários, a necessidade de equilibrar os objetivos da empresa com o bem-estar dos colaboradores e o acompanhamento das mudanças no setor de saúde. No entanto, ao adotar uma abordagem holística, aproveitar as soluções tecnológicas e buscar parcerias estratégicas, as empresas podem criar programas eficazes que promovam a saúde e o bem-estar de seus colaboradores, contribuindo para um ambiente de trabalho saudável e produtivo.

*Leopoldo Veras é CMO e CSO da Omni e professor e executivo com mais de 25 anos de atuação na saúde suplementar em operadoras, instituições de saúde e healthtechs.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias