GestãoNewsletter

Hospital Moinhos de Vento recebe certificação inédita na América Latina como centro avançado de atendimento de AVC

0

O excelente atendimento e os desfechos no tratamento dos casos de acidente vascular cerebral garantiram ao Serviço de Neurologia e Neurocirurgia do Hospital Moinhos de Vento o título de “Centro Avançado” no Programa de Certificação de Centros de AVC na América Latina. O reconhecimento é feito pela Organização Mundial de AVC (World Stroke Organization — WSO) e pela  Sociedad Iberoamericana de Enfermedad Cerebrovascular (SIECV) e foi lançado em março deste ano. No último mês, os conselhos dessas duas entidades certificaram os primeiros hospitais brasileiros e latinoamericanos como centros de AVC na categoria avançada. 

Baseado no Roadmap da WSO para qualidade do cuidado com o AVC, o Hospital Moinhos de Vento contempla 100% dos critérios obrigatórios e 96% dos critérios recomendados pela organização. Para ser referência, a instituição precisa ter um setor de emergência com equipe e equipamentos para exames disponíveis 24h por dia, médico neurologista presente, disponibilidade para aplicação de trombolítico — medicamento aplicado na veia para desobstrução do vaso cerebral —, trombectomia mecânica, que é o tratamento de cateterismo cerebral para os casos graves, e monitoramento da recuperação dos pacientes após a alta hospitalar.  

De acordo com a chefe do Serviço de Neurologia e Neurocirurgia do Hospital Moinhos de Vento, Sheila Martins, a instituição é referência para o tratamento do AVC no Brasil. “Temos o nosso Centro de Atendimento de AVC integrado à Emergência Adulto, com equipe multidisciplinar completa e altamente qualificada. Também contamos com áreas especializadas dedicadas ao atendimento desses pacientes dentro do Centro de Terapia Intensiva e na Unidade de Internação”, pontua.  

A neurologista ressalta que entre os indicadores que se destacam está o tempo porta-agulha. “Do momento em que o paciente com AVC chega ao hospital até a administração da terapia, são em média 52 minutos, abaixo dos 60 preconizados pela Associação Americana de AVC”, afirma.   

Pioneirismo e excelência  

Para o superintendente médico Luiz Antonio Nasi, a instituição se qualifica e investe para oferecer o que há de melhor e mais inovador aos pacientes em medicina de ponta e tratamento assertivo. “Na trilha da vanguarda dos avanços médicos, é uma honra receber mais um reconhecimento internacional de qualidade assistencial, especialmente na área da neurologia, na qual somos uma referência e um modelo para os centros de AVC no Brasil”, salienta. 

A superintendente assistencial Vania Röhsing diz que a certificação reconhece o comprometimento de uma equipe multidisciplinar. “É um grande orgulho receber esse título de centro avançado. Isso demonstra que os nossos protocolos são seguros e que oferecemos um cuidado altamente qualificado, desde o acolhimento até a plena recuperação dos pacientes com AVC”, explica. 

O processo para obtenção do selo de qualidade é gratuito. Outras três instituições hospitalares do Brasil também foram certificadas: Hospital Israelita Albert Einsten, de São Paulo, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto e o Hospital São José, de Joinville.   

Qualificação do atendimento do SUS 

Outro critério de avaliação foi o engajamento na capacitação de outras instituições da região e no auxílio à construção da linha de cuidado da rede de atendimento. O Moinhos de Vento compartilhou sua expertise com outros 15 hospitais do Rio Grande do Sul.  

“Em 2012, quando o Ministério da Saúde publicou uma portaria aprovando o tratamento trombolítico no SUS e criou centros de AVC em todo o país, muitas instituições buscaram melhorar seus protocolos. A nossa equipe liderou esse processo aqui em Porto Alegre e na região metropolitana, capacitando todos os hospitais e também o SAMU. Hoje, temos o maior programa brasileiro de implementação desses centros, com uma rede de assistência que contempla prevenção, tratamento e reabilitação”, destaca.  

“Agora, trabalhamos para garantir o selo de qualidade a outras instituições e também para expandir a capacitação aos profissionais das unidades básicas de saúde, com foco na prevenção de AVC e infarto”, conclui Sheila.  

AVC 

Sintomas como dormência, dificuldade para falar e enxergar, tontura e dor de cabeça forte são sinais que podem indicar um Acidente Vascular Cerebral (AVC). De acordo com dados do Global Burden of Diseases em AVC, a doença acomete 13,7 milhões de pessoas por ano. É a segunda maior causa de morte no mundo. Com acesso a um centro especializado para diagnóstico e tratamento rápido, as chances de o paciente ter sequelas diminuem consideravelmente. 

 

Ex-diretor da Philips assume como VP de Tecnologia da healthtech Spintec

Artigo anterior

Ataque de ransonware em hospital do Alabama pode ter provocado primeira morte de paciente

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais Gestão