quarta-feira, maio 22, 2024
Home News Fitbit e Google Cloud lançam serviço de análise de dados vestíveis para saúde

Fitbit e Google Cloud lançam serviço de análise de dados vestíveis para saúde

por Redação
0 comentário

A Fitbit Health Solutions e o Google Cloud anunciaram o lançamento de um novo serviço para ajudar a instituições de saúde e ciências da vida a utilizar dados de wearables. A empresa disse que o Device Connect for Fitbit permite que os pacientes disponibilizem os dados dos wearables de rastreamento de saúde da Fitbit para os provedores de saúde, dando aos pacientes controle sobre com quem compartilham suas informações e para qual finalidade.

A ferramenta também inclui um “conector de dados”, para que os dados possam ser integrados ao mecanismo de análise BigQuery do Google Cloud ou mapeados para padrões de dados emergentes. O conector também pode usar a API Cloud Healthcare, tornando as informações do Fitbit interoperáveis ​​com dados clínicos.

O novo serviço também incluirá um painel de análise e poderá usar inteligência artificial e aprendizado de máquina. Fitbit e Google Cloud disseram que as ferramentas podem ser usadas para monitorar pacientes antes e após cirurgias, cuidar de condições crônicas, gerenciar a saúde da população, abordar disparidades de saúde e coletar dados para estudos clínicos.

“Com essa solução, as organizações de saúde poderão obter cada vez mais uma visão mais holística de seus pacientes fora das configurações de atendimento clínico”, disseram durante o anúncio na semana passada Alissa Hsu Lynch, líder global de estratégia e soluções de tecnologia médica do Google Cloud, e Amy McDonough, diretora administrativa da Fitbit Health Solutions.

“Esses insights podem melhorar a compreensão dos comportamentos e tendências dos pacientes enquanto estão em casa, permitindo que as organizações de saúde e ciências da vida apoiem melhor as equipes de atendimento, pesquisadores e os próprios pacientes”, afirmaram as executivas.

A Fitbit foi adquirida oficialmente pelo Google no início do ano passado, depois que o negócio foi adiado por meses por órgãos de investigações regulatórias. A empresa recebeu recentemente a liberação da FDA, agência federal de saúde dos EUA, para seu algoritmo de detecção de fibrilação atrial por fotopletismografia (AFib) e lançou uma nova linha de wearables de rastreamento de saúde e fitness.

Enquanto isso, o Google está se aproximando do lançamento de seu próprio smartwatch de marca, chamado Pixel Watch. A gigante da tecnologia disse que o novo wearable integrará os recursos de saúde e fitness da Fitbit.

O monitoramento remoto de pacientes é uma tendência crescente nos setores de saúde e ciências da vida. Um estudo recente publicado no JAMA Internal Medicine descobriu que o uso de monitoramento remoto de pacientes entre os beneficiários do Medicare — sistema de seguros de saúde gerido pelo governo dos EUA — aumentou de 91 solicitações por 100 mil inscritos em fevereiro de 2020 para 594 solicitações por 100 mil inscritos em setembro de 2021.

Mas uma revisão publicada no JAMA encontrou algumas barreiras para o aumento da adoção. Embora os wearables de rastreamento de saúde possam motivar mudanças comportamentais entre os pacientes e fornecer informações mais abrangentes para os provedores, eles podem exigir mais treinamento clínico e aumentar suas cargas de trabalho.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias

© Copyright 2022 by TI Inside