sexta-feira, abril 19, 2024
Home Artigos Curso em universidade ajuda a desmistificar uso de canabidiol

Curso em universidade ajuda a desmistificar uso de canabidiol

por Priscilla Patitucci
0 comentário

Nos últimos anos, tem havido uma crescente discussão em torno dos benefícios medicinais da cannabis e seus componentes ativos, especialmente no tratamento de condições neurológicas e emocionais. No entanto, a falta de informação e o estigma social associado ao uso da cannabis recreativa têm dificultado sua aceitação e regulamentação no campo da medicina.

Agora, com a inclusão da disciplina de sistema endocanabinoide no currículo da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ), em Minas Gerais, estamos testemunhando um marco histórico na luta pela desmistificação e pelo acesso à informação sobre os benefícios medicinais da cannabis, a fim de promover uma abordagem mais racional e compreensiva sobre o uso terapêutico da planta.

As vantagens que essa nova disciplina trará aos estudantes e futuros médicos são inúmeras. Primeiramente, ampliará a capacidade terapêutica da medicina ao introduzir uma nova farmacologia que, diferentemente da maioria das medicações paliativas disponíveis, oferece um tratamento efetivo direcionado à regeneração do organismo. Isso representa uma transformação fundamental para a medicina brasileira, impulsionando-a em direção às abordagens mais modernas de saúde mundial e desenvolvimento do sistema como um todo.

Além disso, a inclusão do sistema endocanabinoide no campo acadêmico abrirá portas para pesquisas mais aprofundadas. Isso trará maior segurança tanto para os pacientes quanto para os médicos, uma vez que serão obtidos medicamentos de melhor qualidade. Será possível, ainda, identificar em quais áreas o tratamento com cannabis é mais eficaz, quais medicações interagem melhor com ela e como melhorar os tratamentos para aqueles que já utilizam os medicamentos.

Contudo, apesar do progresso representado por essa inclusão, ainda existem desafios significativos a serem enfrentados. A atual classificação da cannabis como uma droga dificulta o desenvolvimento de pesquisas e aumenta os custos de acesso aos medicamentos. A regulamentação do plantio e a permissão para que empresas brasileiras atuem de forma mais proativa no ramo são questões que precisam ser abordadas para avançarmos ainda mais nesse campo. Felizmente, a ciência será o caminho para desmistificar e promover a transformação necessária nas questões regulamentatórias relacionadas à cannabis medicinal nacional.

*Priscilla Patitucci tem MBA em endocanabinologia e cannabis para fins medicinais e é CEO da Anna Medicina Endocanabinoide, startup que nasceu para desburocratizar o acesso à cannabis medicinal.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias

© Copyright 2022 by TI Inside