terça-feira, março 5, 2024
Home News Startup incubada pelo Sírio-Libanês quer usar a IA para mudar os rumos da medicina

Startup incubada pelo Sírio-Libanês quer usar a IA para mudar os rumos da medicina

por Redação
0 comentário

A implementação da Inteligência Artificial em ambientes médicos, como consultórios, clínicas e hospitais, tem ganhado cada vez mais notoriedade. Um dos players que vêm potencializando esse mercado no Brasil é a Sofya, startup pioneira em raciocínio digital na área da saúde e que nasceu dentro do núcleo de inovação do Hospital Sírio-Libanês. Sua solução, que une uma plataforma de voz e a inteligência artificial, tem possibilitado que os médicos, enfermeiros e outros profissionais do segmento reduzam em mais de 40% o tempo utilizado para o preenchimento de formulários assistenciais e elevem o nível de precisão e personalização nos cuidados dos pacientes.

De acordo com Igor Couto, CEO da Sofya e um dos maiores especialistas em deep tech no mundo, a ferramenta tem o objetivo de ajudar os profissionais da saúde a construir qualidade clínica, evoluindo a eficiência, personalização e a medicina de precisão em suas tarefas mais críticas. “Hoje, se os profissionais de saúde tivessem que cumprir à risca todos os protocolos de atendimento para os pacientes precisariam gastar cerca de 26 horas por dia, o que é humanamente inviável. A Sofya chega para combater essa burocracia e permitir que médicos e enfermeiros liderem o caminho da inovação na área”, afirma.

Por meio da tecnologia, a empresa contribui na execução dos protocolos clínicos, ajuda no diagnóstico e proporciona eficiência financeira na medicina. Para isso, o sistema da Sofya oferece desde automatização de tarefas rotineiras, como preenchimento de documentação através da voz, até o suporte para decisões clínicas complexas, como diagnóstico de hipóteses e sugestões de exames laboratoriais adequados.

Podendo ser customizável pelos próprios médicos e especialistas, a solução permite ainda a otimização de filas em pronto atendimento, a identificação de casos de anafilaxia em prontuário eletrônico e acelera o preenchimento do DRG, sistema global para classificar casos hospitalares. Além disso, a plataforma realiza a análise de todo o histórico de exames do paciente, mitigando o risco de possíveis doenças futuras.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias

© Copyright 2022 by TI Inside