NewsNewsletter

Plataforma de cirurgia eletiva ajuda a desafogar SUS durante a pandemia

0

Com o intuito de desafogar o Sistema Único de Saúde (SUS), a Vidia , plataforma digital que conecta hospitais particulares com pacientes que necessitam de cirurgias eletivas mas não possuem plano de saúde, já recebeu desde o seu lançamento em janeiro mais de 5 mil pessoas interessadas no serviço. A healthtech está perto da marca de 150 procedimentos cirúrgicos realizados, contribuindo para desafogar o SUS.

Quase 50% da pessoas que entram em contato com a healthtech buscam por cirurgias gerais e vasculares como colecistectomia , hérnias , varizes . 25% delas procuram por procedimentos masculinos como vasectomia , ginecomastia, postectomia e cerca de 15% buscam pelos ginecológicos, entre eles, perineoplastia , histerectomia , miomectomia.

A dificuldade do SUS em prestar atendimentos eletivos, que já era crítica, piorou durante o período pandêmico. A fila de espera para cirurgias ficou ainda mais extensa e hoje, só na cidade de São Paulo, mais de 130 mil pessoas aguardam para realizar procedimentos como cirurgia de catarata, histerectomia, hérnia umbilical, entre outras.

Para Thiago Bonini, a demora na realização do procedimento pode ser altamente prejudicial. “Enquanto o paciente corre o risco de apresentar uma evolução da patologia, o próprio SUS acaba tendo que tratar deste paciente com medicamentos e consultas médicas até que a cirurgia seja de fato realizada, onerando o sistema na outra ponta”, conta o CEO de Vida .
Na prática, muitas pessoas passam a buscar alternativas para resolverem seus problemas de saúde. A startup mensurou que, entre o público que procura por procedimentos, 23% são mulheres e 77% homens. De acordo com o Ministério da Saúde, o sistema deixou de realizar quase 2 milhões de procedimentos em 2020 e 2021, uma queda de mais de 40% das cirurgias eletivas em função da pandemia.

A alta procura por cirurgias eletivas proporcionou para a startup contratos de parcerias com hospitais e clínicas de referência como o Hospital Alemão Oswaldo Cruz, além de medicina diagnóstica, com o grupo Dasa, onde seus clientes podem realizar exames pré-operatórios em toda a rede de laboratórios Delboni e Lavoisier.

Alfredo José Felix Patricio, que conheceu a Vidia em dezembro passado, relata que estava na fila para cirurgia de catarata há muitos meses esperando um procedimento. “Neste momento nem óculos preciso usar, estou enxergando muito bem. Quando fiz a cirurgia, fui muito bem atendido, a cirurgia procedeu maravilhosamente bem”, contou o paciente.

Com preço fixo, acessível e previsível, a plataforma disponibiliza centenas de pacotes cirúrgicos com formas de pagamento até hoje não disponíveis, como parcelamentos em boletos ou até mesmo a vaquinha virtual. Quase 10% das pessoas que realizaram a cirurgia, pagaram por meio de vaquinha e cerca de 40% parcelaram em mais de 6 vezes o procedimento. Thiago Carrasco, realizou o procedimento de hérnia umbilical e efetuou o pagamento por meio da vaquinha virtual que mobilizou sua rede de contatos. “Eu consegui fazer, com a solidariedade, de amigos e familiares, que doaram a quantia que conseguiam. Estava na fila do SUS há dois anos, e em 2020, as dores se agravaram e o incômodo era regular. E nesse meio do caminho conheci a Vidia, que me apresentou o método de pagamento da vaquinha on-line que foi uma ótima solução”.

“Sabemos que os valores dos pacotes, mesmo nos casos onde conseguimos negociar 40% abaixo do valor particular, podem ser inviáveis para uma pessoa que está na fila do SUS, então nosso foco hoje está em trazer soluções de pagamento que viabilizem o acesso à saúde de qualidade com o cuidado e atenção que a pessoa espera”, afirma Bonini.

Rosemeire da Silva Correia, que também foi submetida ao procedimento de hérnia, conta que a escolha foi segura e a um preço acessível. “Ao pesquisar valores para cirurgias particulares de hérnia abdominal me deparei com a Vidia, uma opção segura, acessível e muito funcional para fazer o procedimento. Foi tudo muito fácil, desde a contratação da cirurgia até mesmo a forma de pagamento pela plataforma Koin que garantiu meu parcelamento em boleto bancário em até 12x com juros bem abaixo da média. Com certeza fecharei mais vezes caso precise”.

No caso de Devaldo Silva, morador de Cubatão, que aguardava há quatro meses na fila do SUS para fazer a cirurgia de colecistectomia (retirada da vesícula), foi sua esposa, Adélia de Jesus Silvino Silva, que conheceu a healthtech pela internet e contratou os serviços. “Por meio da Vidia consegui a cirurgia do meu esposo. De primeira fiquei em dúvida por não conhecer, pois fiz o contato pela internet e foi a primeira que retornou meu chamado. O enfermeiro Rogério que nos acompanhou o tempo todo — até hoje me liga para saber como meu marido está. O pessoal é bem receptivo, o médico excelente, bons enfermeiros e toda a equipe que nos atendeu, sou muito grata”.

Focados em oferecer uma opção para quem está na fila do SUS à espera de uma cirurgia eletiva, a Vidia vem ampliando seu leque de procedimentos oferecidos em sua plataforma. Recentemente hemorroidectomia, cirurgia de cálculo renal, cirurgia de amígdalas e os procedimentos ginecológicos como histerectomia, miomectomia e histeroscopia foram adicionados a lista de mais de 400 pacotes cirúrgicos que podem ser realizados com o intermédio da startup que promete ser uma grande alternativa, e porque não parceira do SUS para desafogar o sistema trazendo uma nova realidade para o brasileiro.00

A.C Camargo Cancer Center conta com novo acelerador linear para radioterapia

Artigo anterior

Medpass nomeia Sergio Saraiva como Chairman de Operações

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais News