Home Artigos Desafios da saúde suplementar no envelhecimento da população

Desafios da saúde suplementar no envelhecimento da população

por Carlos Braga
0 comentário

Seremos um país de idosos até 2060. Essa afirmação vem pautada de acordo com a última pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que aponta que hoje, 14,7% da população brasileira é idosa. Com cada vez mais os indivíduos tendo menos filhos, a estimativa é chegar a 25% nos próximos quarenta anos. Se puxarmos o gancho para a saúde suplementar, por exemplo, o número de idosos duplicou em 20 anos, atingindo 7 milhões de beneficiários no último ano, conforme dados do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) de 2022.

Nesse cenário, os desafios da saúde suplementar no envelhecimento da população são inúmeros, a começar pelas operadoras de planos de saúde e pelos custos mais elevados por conta do tratamento de doenças crônicas, como o diabetes, hipertensão, osteoporose, colesterol, depressão, entre outras que precisam de um acompanhamento contínuo. Proporcionar atendimento qualificado para essa parcela da população não é fácil, pois alguns necessitam de cuidados especiais, profissionais especializados e bem qualificados.

Embora existam serviços mais customizados para esse público, é necessário que toda a rede entenda que o futuro é agora. Para assegurar a qualidade de vida no processo de envelhecimento, a saúde suplementar precisa desde já se adaptar e participar de toda a jornada dos usuários, oferecendo um serviço de atendimento especializado, com foco na Coordenação de Cuidado, na Atenção Primária de Saúde (APS), atuando de forma ativa na prevenção, no tratamento e na manutenção da saúde de todas as pessoas.

Vale ressaltar que no decorrer dos anos, tivemos diversos avanços com a Saúde da Família e mais recente com a telemedicina, que levou a saúde e os profissionais para mais perto das pessoas. Porém, ainda temos pela frente muitos desafios, como a criação de uma cultura de coordenação do cuidado, com cada pessoa tendo seu médico e sua equipe de saúde de referência, 24 horas, que tire dúvidas, cuide, acompanhe, trate e atenda as necessidades de saúde, de forma, eficiente e humanizada.

Por fim, temos que cuidar dos nossos idosos agora, estando ao lado deles e entregando o que precisam no momento certo, mas é fato que precisamos preparar nossa próxima geração de idosos, para que cheguem nessa fase com mais saúde. Somente assim será possível resolvermos os problemas pela raiz, aliar o cuidado à tecnologia para entregar saúde de forma acessível e humanizada, no presente e no futuro.

*Carlos Braga é médico especialista em medicina de família e CEO e fundador da Bio,  healthtech que tem como objetivo oferecer um atendimento médico de qualidade para cuidar de forma acessível, ágil e humanizada das pessoas. 

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias

© Copyright 2022 by TI Inside