quinta-feira, abril 18, 2024
Home News Sidney Klajner é o 1º brasileiro a integrar o Institute for Healthcare Improvement

Sidney Klajner é o 1º brasileiro a integrar o Institute for Healthcare Improvement

por Redação
0 comentário

Presidente do Einstein e médico cirurgião do aparelho digestivo e coloproctologista, Sidney Klajner é o novo membro do board de diretores do Institute for Healthcare Improvement (IHI), organização sem fins lucrativos, sediada nos Estados Unidos, líder global em qualidade e segurança na área da saúde e da qual o Einstein é primeiro parceiro estratégico na América Latina, com uma relação que se mantém desde 2013. O IHI também é líder global em esforços para melhorar a equidade em saúde, frente que estará entre as prioritárias de Klajner em sua participação no board.

O conselho é responsável por direcionar a estratégia do IHI, atuando na promoção da melhoria sistemática da assistência globalmente, mobilizando sistemas de saúde em prol da qualidade e segurança do paciente. O doutor Kedar Mate, é o presidente e CEO do IHI; e o presidente emérito, doutor Donald M. Berwick, é membro do conselho e membro sênior do instituto. O conselho de administração do IHI inclui outros 16 membros de várias instituições em diferentes países.

“A liderança de Klajner em tecnologias emergentes na área da saúde ajudará nossa equipe a aprender como melhor integrar o desenvolvimento tecnológico em nosso trabalho com sistemas de saúde em todo o mundo. Ele será uma voz valiosa para a região da América Latina e estamos honrados em recebê-lo em nosso conselho”, destaca Mate.

“É uma honra integrar o conselho de administração do IHI, instituto que eu admiro e cujo trabalho impulsiona, de forma inegável, organizações de saúde em todo o mundo a alcançar e perpetuar a excelência em suas práticas assistenciais. O Einstein é um parceiro estratégico do IHI na América Latina, em uma relação profunda e prolífica que vem sendo construída ao longo de 10 anos”, diz Klajner. “Agora, como conselheiro, tenho a missão de não só representar a região, mas de compartilhar globalmente os importantes aprendizados do sistema de saúde local, como o de trazer mais equidade em saúde por meio de pilares como ciência, pesquisa, inovação e tecnologia”, afirma.

Parceria de década

Neste ano, celebram-se dez anos da parceria entre o IHI e o Einstein. Neste período, a organização aprimorou seu conhecimento de qualidade e segurança na assistência, refletido na experiência do cuidado, eficiência operacional e alta confiabilidade – processos que estão presentes em todas as unidades do Einstein, públicas e privadas. Foram inúmeras iniciativas, também levadas a outras organizações de saúde no Brasil, seja por meio de colaborações ou transferência de conhecimento, por intermédio, por exemplo, do Escritório de Excelência Einstein, unidade especializada em projetos colaborativos que compartilha ideias e métodos para alavancar a adesão de práticas em qualidade e segurança e a redução do dano na assistência.

O Einstein também viabilizou, neste período, o primeiro projeto colaborativo do IHI e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), o Parto Adequado – programa criado para enfrentar a epidemia de partos cesárea no país. Liderado pelo Einstein e levado a diversos serviços de saúde, o projeto tem contribuído para elevar as taxas de partos vaginais, mais seguros para a mulher e melhores para o desenvolvimento da criança, quando não há contraindicação. No âmbito das colaborativas, a intervenção inicial em 13 hospitais permitiu que, neles, as taxas de parto normal aumentassem 1,62 vezes (de 21,5 a 34,8%), entre 2014 e 2016, sem alterar os riscos neonatais. Esse é um exemplo replicável de boa governança hospitalar.

Outra iniciativa foi o Saúde em Nossas Mãos – projeto executado no âmbito do Proadi-SUS-, que visa reduzir, em médio prazo, a incidência dos principais indicadores de infecção hospitalar, além de disseminar o modelo de melhoria para outras unidades e hospitais. O Saúde em Nossas Mãos conta com a participação de mais de 200 hospitais e a expectativa é impactar, num período de 24 meses (2021 a 2023), 2.843 leitos de UTI adulto, além de 17 UTI pediátricas e 7 UTI neonatais, a fim de tornar os ambientes mais seguros e reduzir as infecções em 30%. Desde que foi iniciado, em 2018, estima-se que mais de 12 mil infecções foram evitadas e mais de 4 mil vidas foram salvas por meio da capacitação de profissionais para estimular a implementação de práticas seguras, com foco na segurança do paciente e de equipes que atuam no cuidado intensivo da rede pública de todas as regiões do Brasil. Além de todos os benefícios assistenciais, trata-se de ação que gera economia: ao longo desses cinco anos, foram poupados R$ 600 milhões ao SUS.

Outra ação que se perpetua é a realização do Fórum Latino-Americano de Qualidade e Segurança na Saúde, do Einstein-IHI, que em 2022 completou sua 7ª edição e abordou a importância da tomada de decisão nas organizações de saúde com olhar para o ambiental, o social e a governança (ASG).

“Nestes anos, mesmo sendo parceiro estratégico, a colaboração trouxe impactos significativos para além do Einstein, que alavancam a adesão de práticas em qualidade e segurança e a redução do dano na assistência em outras instituições. E estar na mesa do Conselho significará ampliar essa corrente regionalmente”, finaliza Klajner.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias

© Copyright 2022 by TI Inside