News

Federação Mundial do Coração pede monitoramento para saúde cardiovascular

0

A Federação Mundial do Coração (WHF) está lançando nesta quinta-feira, 22, um apelo de política global a governos de todo o mundo para que implementem sistemas de vigilância e monitoramento confiáveis e adequados para a doença cardiovascular (DCV), com o intuito de melhor prevenir, tratar e controlar a doença que mais mata no mundo.

A DCV, incluindo a doença cardíaca e o acidente vascular cerebral, é a principal causa de morte no mundo, causando mais de 17,5 milhões de mortes por ano. No entanto, pelo menos 80% de mortes prematuras provenientes de DCV poderiam ser evitadas[1], se fatores de risco como o tabagismo, a pressão arterial elevada e a inatividade física fossem abordados. E também se houvesse uma melhoria no uso de tratamentos simples após um ataque cardíaco ou um acidente vascular cerebral.

O apelo a formuladores de políticas e governos foi feito hoje pela WHF na reunião da Iniciativa de Corações Globais, da Organização Mundial de Saúde (OMS), e chega uma semana antes do Dia Mundial do Coração 2016, o qual terá o lançamento do sumário da política da Federação Mundial do Coração, identificando falhas e carências em sistemas globais de monitoramento e vigilância de DCV.

A WHF aponta para três passos práticos que os formuladores de políticas de saúde pública podem adotar para obter dados confiáveis que irão fornecer os elementos necessários para formar a política precisa e impactante para combater e prevenir a doença cardiovascular, fortalecer os sistemas de saúde e garantir que as pessoas recebam o melhor tratamento:

  • Fortalecer registros vitais e sistemas de registros de causa de morte;
  • Incluir a cobertura das principais intervenções para a DCV em sistemas de informação de saúde existentes;
  • Obter informações sobre uma sub-amostra representativa da população sobre a prevalência e a qualidade dos cuidados em pacientes com hipertensão e doenças cardiovasculares; e realizar a coleta periódica de dados sobre os fatores de risco comportamentais e metabólicos (uso nocivo do álcool, sedentarismo, tabagismo, dieta não saudável, excesso de peso e obesidade, pressão arterial elevada, hiperglicemia e hiperlipidemia) e determinantes da exposição ao risco, tais como comercialização de alimentos, tabaco e álcool em uma sub-amostra da população.

Também no Conselho de Relações Exteriores, em Nova York, a Organização Mundial de Saúde (OMS) lança sua Iniciativa de Corações Globais. A iniciativa visa ajudar a prevenir ataques cardíacos e AVCs, e irá ajudar os governos a implementarem intervenções clínicas e a nível dos cidadãos para reduzir as taxas de DCV.

Dr. Salim Yusuf, Presidente da WHF, disse: “Sabemos que o monitoramento e a vigilância bem estruturados são fundamentais para orientar as políticas e estratégias que devemos implementar e se elas conseguem reduzir as taxas de DCV. Os países que medem essas taxas também demonstraram as maiores reduções em DCV. Estamos pedindo que os governos reforcem seus compromissos com a prevenção de mortes prematuras, tomando algumas medidas importantes para um melhor acompanhamento das suas populações.”

Nancy Brown, CEO da Associação Americana do Coração, comenta: “A DCV é a principal causa de morte no mundo e a luta contra ela deve ser feita globalmente. Para conseguirmos isso, precisamos de dados precisos sobre quais países podem desenvolver estratégias de saúde pública. Apoiamos esse apelo a governos nacionais para melhorarem a vigilância e o monitoramento de doenças cardiovasculares. Independentemente do país, todos nós nos beneficiamos quando a atenção está voltada às falhas e oportunidades na obtenção de dados globais.”

A entidade pede seu apoio ao Dia Mundial do Coração e ajude a melhorar a conscientização sobre a necessidade de reduzir o número de mortes por DCV enviando um tweet para @worldheartfed com um selfie do seu coração saudável. Pode usar a hashtag #HealthyHeartSelfie para podermos publicar sua foto na nosso Mural de Selfies.

[1] http://www.world-heart-federation.org/what-we-do/world-heart-day/about-world-heart-day/

Canoas informatiza rede de saúde municipal

Artigo anterior

ANS propõe melhoria do cuidado odontológico prestado pelos planos de saúde

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais News