quarta-feira, junho 19, 2024
Home News Vendas de medicamentos para câncer de mama aumentam em 44% nos últimos três anos

Vendas de medicamentos para câncer de mama aumentam em 44% nos últimos três anos

por Redação
0 comentário

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a projeção da incidência de câncer de mama no Brasil é de 74 mil novos casos por ano até 2025. O crescimento do número de pessoas com este tipo de neoplasia reflete diretamente na venda de medicamentos para tratamento da doença. 

De acordo com levantamento da epharma, o número de unidades de medicamentos para câncer de mama vendidas para beneficiários do programa PBM cresceu 44% de 2020 para 2022. Santa Catarina lidera a venda de antineoplásicos, seguida pelos Estados de São Paulo, Espírito Santo e Rio de Janeiro, respectivamente. 

 “O crescimento da procura pelos medicamentos oncológicos é reflexo também da pandemia da Covid-19, quando diversas consultas e tratamentos foram postergados. Com isso, muitos casos da doença foram mais bem diagnosticados nesse período mais recente”, explica Wilson Oliveira Junior, diretor de Negócios e Operações da epharma.   

Como prevenir o câncer de mama?

A detecção precoce do câncer de mama é essencial para aumentar as chances de cura, como o autoexame, que consiste em examinar regularmente as mamas em busca de qualquer alteração. 

Além do autoexame, é essencial que mulheres com mais de 40 anos façam regularmente a mamografia de rastreamento, mesmo que não apresentem sinais ou sintomas visíveis. Esse exame possibilita a detecção do tumor na fase inicial, quando as chances de cura chegam a 95%. Os principais sintomas são nódulos palpáveis na mama ou região das axilas; alterações na pele que recobre o local do nódulo; região da mama com aspecto parecido a uma casca de laranja; e secreção. 

Vinícius Miranda Borges, oncologista do Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim” (CEJAM), reforça a importância de adotar um estilo de vida saudável como parte da prevenção do câncer de mama: “Há fatores de risco que podem ser controlados, como manter um peso saudável, evitar o uso prolongado de hormônios externos, reduzir o consumo de álcool, praticar atividade física regularmente e evitar o tabagismo”, explica. 

A disseminação de informações e a conscientização são essenciais para melhorar os resultados no combate ao câncer de mama. “Encorajamos todas as mulheres a adotar práticas preventivas e a se submeterem a exames regulares conforme orientação médica. A prevenção começa com o conhecimento e o autocuidado”, finaliza o especialista.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias