terça-feira, junho 18, 2024
Home Inovação Hospital Ernesto Dornelles passa a utilizar monitoramento hemodinâmico não invasivo

Hospital Ernesto Dornelles passa a utilizar monitoramento hemodinâmico não invasivo

por Redação
0 comentário

Buscando aperfeiçoar o atendimento aos pacientes críticos, o Hospital Ernesto Dornelles iniciou na semana passada a utilização do monitor Starling, um sistema não invasivo de monitoramento e manejo de fluidos, que também analisa a performance do coração. Ele é uma alternativa à realização de procedimentos invasivos, reduzindo a exposição do paciente, riscos de infecções hospitalares e outras complicações.

O Starling fornece informações de forma rápida e precisa, permitindo maior exatidão no acompanhamento e na tomada de decisões dos pacientes graves. Através da tecnologia é possível acompanhar informações como o débito cardíaco, resistência vascular periférica, entre outros. Por meio de quatro adesivos com sensores integrados que ficam dispostos no tórax do paciente, o equipamento repassa as informações de forma contínua, por até 48h, para um monitor. Com esses dados, o sistema gera um perfil hemodinâmico do paciente em menos de um minuto e, em três, disponibiliza uma avaliação dinâmica da resposta a fluidos. Tal procedimento é considerado não invasivo e evita puncionar o paciente grave, para monitoramento por meio de cateteres.

Desenvolvido há cerca de dez anos, o equipamento foi lançado no Brasil, em 2020, pela Baxter e está registrado na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) com o número 80145240452. O Ernesto Dornelles é o primeiro hospital do Rio Grande do Sul a adquirir esta tecnologia.

A gestora da UTI do hospital, a médica Carla Rynkowski, explica que estas informações são usualmente obtidas por monitoração invasiva. “O Starling traz a opção de fazer este tipo de avaliação, com informação avançada, de forma não invasiva. Ele oferece dados equivalentes e mais rápidos que os obtidos com a utilização do cateter de artéria pulmonar [Swan-Gwaz], que é uma intervenção invasiva pela punção e com riscos pela permanência de um cateter intravascular.”

Benefícios do uso do equipamento

Conforme dados de hospitais norte-americanos, fornecidos pela Baxter, o uso do Starling reduz a necessidade de tratamento com ventilação mecânica em 50%, o tempo de permanência em uma UTI em 2,8 dias e a taxa de indicação de diálise em 13%. Como consequência, ocorre uma economia de cerca de US$ 14.500 no custo total da internação do paciente.

De acordo com a gestora, o equipamento irá impactar positivamente no tempo de hospitalização e recuperação do paciente. “O Starling oferece resultados clínicos muito importantes. Em poucos minutos, conseguimos fazer uma avaliação da necessidade, ou não, do recebimento de líquido extra e da performance do seu coração. Assim, conseguimos oferecer um tratamento mais ágil, personalizado e específico”.

No Ernesto Dornelles, o Starling será usado, inicialmente, nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) com perspectiva de expansão para o Centro Cirúrgico e o Serviço de Emergência.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias