quarta-feira, junho 19, 2024
Home Artigos Cuidando da Saúde Mental: 5 passos para enfrentar depressão

Cuidando da Saúde Mental: 5 passos para enfrentar depressão

por Dra Gesika Amorim
0 comentário

De acordo com dados recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo, tornando-se a principal causa de incapacidade. No Brasil, estudos indicam que a prevalência da depressão aumentou consideravelmente nos últimos anos, sendo estimada em cerca de 5,8% da população. É preciso lembrar também que a depressão está entre as principais causas de suicídio.

Lutar contra a depressão não é algo fácil, por isso deve-se buscar ajuda o quanto antes. É importante ressaltar que o aumento dos casos de depressão é uma realidade crescente, não apenas no Brasil, mas também em escala global – Alerta a Dra. Gesika Amorim, Mestre em Educação Médica, Pediatra pós-graduada em Neurologia e Psiquiatria, com especialização em Tratamento Integral do Autismo, Saúde Mental e Neurodesenvolvimento.

Compreendemos que atualmente a depressão, em conjunto com a ansiedade, crises de pânico, estresse, Burnout e outros transtornos mentais, representa um desafio significativo para a nossa sociedade. Diante desse cenário complexo, a Dra. Gesika Amorim apresenta cinco sugestões fundamentais para aqueles que estão enfrentando a depressão:

Procure ajuda médica: Um médico poderá avaliar sua condição e recomendar um tratamento adequado, como terapia e/ou medicação, se necessário.

Compartilhe com alguém de confiança: Conversar com amigos ou familiares sobre o que você está passando pode trazer algum alívio emocional.

Busque apoio emocional: Participar de grupos de apoio ou conversar com um terapeuta pode fornecer um ambiente seguro para compartilhar suas experiências e obter apoio de pessoas que entendem o que você está passando.

Autocuidado: Priorize seu bem-estar físico, mental e emocional, praticando exercícios, mantendo uma alimentação saudável, cultivando boas relações de amizade e dormindo adequadamente.

Evite o isolamento: Mantenha-se conectado com outras pessoas e participe de atividades sociais que lhe tragam prazer, mesmo que pareça difícil no momento.

Lembre-se de que essas são apenas sugestões gerais e cada pessoa é única. Por isso, é muito importante buscar ajuda profissional para um tratamento adequado. Não hesite em entrar em contato com um profissional da área de saúde mental para obter o apoio necessário durante esse período. Afinal de contas, cuidar da Saúde Mental é também o primeiro passo para diminuir as taxas de suicídio.

Dra Gesika Amorim, mestre em Educação médica, com Residência Médica em Pediatria, Pós Graduada em Neurologia e Psiquiatria, com formação em Homeopatia Detox (Holanda), Especialista em Tratamento Integral do Autismo. Possui extensão em Psicofarmacologia e Neurologia Clínica em Harvard. Especialista em Neurodesenvolvimento e Saúde Mental;  Homeopata, Pós Graduada em Medicina Ortomolecular – (Medicina Integrativa) e Membro da Sociedade Brasileira de Neurologia Infantil.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias