quarta-feira, maio 22, 2024
Home News Amazon fecha divisão Halo de dispositivos vestíveis de saúde e fitness

Amazon fecha divisão Halo de dispositivos vestíveis de saúde e fitness

por Redação
0 comentário

A Amazon anunciou na semana passada que está fechando sua divisão Halo, uma linha de dispositivos vestíveis de saúde e fitness. Esta não é a primeira vez que a gigante do comércio eletrônico fecha um de seus negócios de assistência médica — o Amazon Care fechou no ano passado e o Haven, em 2021.

A divisão Halo, lançada em 2020, é uma linha de dispositivos vestíveis de saúde e fitness que rastreia desde o sono dos usuários até o percentual de gordura corporal, trabalhando em conjunto com um serviço de assinatura e um aplicativo para smartphone.

A partir de 1º de agosto, todos os dispositivos Amazon Halo e o aplicativo que os acompanha não funcionarão mais. A empresa também excluirá todos os dados restantes dos dispositivos Halo.

A Amazon disse que reembolsará totalmente todos os clientes que compraram dispositivos Halo nos 12 meses anteriores ao seu anúncio. Os clientes com taxas de assinatura Halo pré-pagas não utilizadas também receberão reembolsos.

A competição parece ser o motivo da capitulação de Halo. A Amazon não divulgou quantos funcionários serão demitidos como resultado do fechamento da divisão, mas a empresa disse que “notificou os funcionários afetados nos EUA e no Canadá” na quarta-feira, 26 de abril. Os funcionários afetados receberão pagamento de separação, benefícios de seguro de saúde transitórios e suporte para colocação no emprego, informou a empresa em seu anúncio.

A última vez que a Amazon fechou uma divisão de saúde foi há apenas quatro meses. Em 31 de dezembro, a empresa interrompeu todas as operações do Amazon Care. A Amazon Care era uma empresa híbrida de cuidados primários e urgentes patrocinada pelo empregador. A divisão foi lançada em 2019, quando começou a oferecer aos funcionários clínicas virtuais 24 horas por dia, 7 dias por semana. Posteriormente, a Amazon expandiu o negócio para oferecer visitas pessoais e de telessaúde a empregadores e trabalhadores em todos os 50 estados.

O negócio fechou porque não conseguiu atender às expectativas de seus clientes, que incluíam Whole Foods, Hilton e Precor, de acordo com um memorando de 24 de agosto que Neil Lindsay, vice-presidente sênior da Amazon Health Services, enviou à equipe de serviços de saúde da empresa para informá-los sobre o próximo fechamento.

Adicionando à lista de projetos de saúde da Amazon fracassados, a empresa fechou a Haven — sua joint venture com o JPMorgan Chase e a Berkshire Hathaway — em 2021, apenas três anos após o início.

Os três parceiros lançaram o Haven para reduzir os custos de saúde de seus 1,2 milhão de trabalhadores. Ao longo do curto período de vida da empresa, os três gigantes corporativos foram bastante discretos sobre os detalhes do que exatamente sua empresa estava fazendo para reduzir custos e melhorar a experiência de cuidados primários.

A gota d’água que causou o fechamento de Haven não está clara, mas pessoas familiarizadas com a situação disseram à CNBC que era difícil para as empresas parceiras colaborar porque todas tinham seus próprios projetos de saúde separados que precisavam de atenção.

A Amazon agora tem três empresas de saúde falidas para mostrar a si mesma desde 2021. Em meio a condições econômicas mais difíceis, resta saber se moderará suas ambições na área de saúde e esperará que seus investimentos no espaço deem certo antes de lançar novos. Com agências de notícias internacionais.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias

© Copyright 2022 by TI Inside