News

Cresce a adoção de cloud por hospitais

0

Apesar do cloud computing não ser mais uma novidade, no contexto da saúde brasileira a adoção da tecnologia ainda cresce em ritmo lento. São poucos os hospitais, clínicas e laboratórios que já perceberam as vantagens e hospedaram seus sistemas na nuvem. O Hospital São Lucas de Taubaté e a Santa Casa de Misericórdia de Araraquara, localizados no interior de São Paulo, são exemplos de hospitais que acompanham esse upgrade tecnológico.

Como a MV agora hospeda na AWS (Amazon Web Services) a sua plataforma de gestão da informação na saúde – o SOUL MV, instituições começam a reduzir custos com energia, licenças de software, aquisição de servidores e outros itens que compõem um centro de processamento de dados tradicional.

Com 100 leitos e um plano de expansão que engloba um novo pronto-socorro e mais 60 leitos até o final de 2017, o Hospital São Lucas de Taubaté foi o primeiro cliente MV a adotar o sistema na nuvem. De acordo com o gerente de TI da instituição, Pablo Camargo, a partir do desafio lançado pela atual administração, que acompanha as inovações em saúde do mercado internacional, surgiu a necessidade de encontrar parceiros nacionais que atendessem a demanda com resultados imediatos. “Foi muito oportuno, então, descobrir que a MV já estava pronta para iniciar um projeto nesse formato”, diz.

Segundo ele, além de toda administração do ambiente ser realizada pela empresa, o SOUL MV na nuvem permite acompanhar melhor as decisões estratégicas do hospital de forma rápida e com custo reduzido. “Em uma nova unidade, por exemplo, em poucas horas é possível disponibilizar o sistema. Caso isso não se torne viável por algum motivo, não há prejuízo com altos investimentos em infraestrutura.”

Há cerca de três meses, o estilo empreendedor e pioneiro da Santa Casa de Misericórdia de Araraquara também resultou na adoção do cloud computing. Segundo Charles Ataide, gerente de TI da instituição filantrópica que possui 114 anos e 180 leitos, entre os principais benefícios do SOUL MV na nuvem está a disponibilidade do sistema. “Independente do acesso ou do espaço físico da rede, conectado à internet, se tem acesso às informações do hospital em qualquer lugar.” Porém, segurança e otimização de recursos também são outras vantagens destacadas. “Contratando a hospedagem, adquirimos toda parte de manutenção, aplicações, atualizações de banco de dados e, assim, dispensamos a necessidade de alocação de profissional específico e toda infraestrutura de TI dentro da instituição, focando no resultado do negócio”, afirma.

Ministério lança projeto de apoio ao judiciário para as ações em saúde

Artigo anterior

ANS lança nova versão do D-TISS

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais News