segunda-feira, maio 20, 2024
Home Inovação Pesquisadores utilizam IA para apoiar o processo de transplante renal

Pesquisadores utilizam IA para apoiar o processo de transplante renal

por Redação
0 comentário

Pesquisadores da Universidade de Ciência e Tecnologia do Missouri (Missouri S&T) e da Escola de Medicina da Universidade de Saint Louis (SLU) estão desenvolvendo um projeto de cooperação para investigar como a inteligência artificial (IA) pode facilitar a correspondência entre rins doados e centros de transplante.

O projeto é financiado por uma doação de US$ 1,8 milhão da National Science Foundation (NSF). O objetivo é reunir especialistas em transplante de órgãos e IA para garantir que mais rins possam ser usados ​​por pacientes necessitados, de acordo com o comunicado de imprensa.

Atualmente, o processo para facilitar a utilização de órgãos depende principalmente de humanos, e alavancar a IA e outras tecnologias é relativamente novo, observaram os pesquisadores. “O grande objetivo é facilitar o aumento da utilização de órgãos”, disse Mark Schnitzler, PhD, professor de cirurgia na Escola de Medicina da SLU, em comunicado à imprensa. “Muitos órgãos de doadores falecidos não são utilizados por vários motivos. Queremos usar mais deles. Para os pacientes, isso reduziria a escassez de órgãos, aumentando a expectativa de vida geral e a qualidade de vida das pessoas que precisam deles.”

Schnitzler e seus colegas da SLU fornecerão conhecimento técnico sobre dados, aspectos clínicos e éticos da alocação e transplante de órgãos para o projeto. Eles esperam que uma ferramenta de IA para a utilização de órgãos ajude os médicos e as organizações de aquisição de órgãos (OPOs, na sigla em inglês) a tomar melhores decisões em relação à aceitação de órgãos.

“A maior incorporação de ferramentas de apoio à decisão como a que estamos desenvolvendo ajudará os profissionais de saúde a se tornarem mais eficientes em nossos fluxos de trabalho e processos diários”, disse Henry Randall, MD, professor de cirurgia, diretor executivo do SLUCare Transplant Center e divisão de transplante abdominal chefe do SSM Health Saint Louis University Hospital. “Além disso, estamos ajudando a definir as características dos algoritmos usados.”

Os pesquisadores indicaram ainda que a ferramenta de IA pode ajudar os médicos a tomar decisões mais baseadas em dados. “Médicos, clínicos e humanos confrontados com informações idênticas, mas em momentos diferentes, frequentemente fazem escolhas diferentes, mesmo que a situação não seja diferente. Um órgão usado em um dia pode ser descartado em outro dia, mesmo que seja idêntico, mesmo que os possíveis receptores sejam idênticos”, afirmou Schnitzler. “Diante dos mesmos dados, as ferramentas de IA darão a mesma resposta. Não acho que substitua o clínico, mas pode dar a ele uma referência, um referencial, e ele pode tomar decisões com esse conhecimento adicional.”

O projeto está sendo conduzido em parceria com a United Network for Organ Sharing, SSM Health Saint Louis University Hospital e Mid-America Transplant, uma OPO local. A pesquisa faz parte de um esforço maior para melhorar o sistema de transplante de órgãos dos EUA e abordar suas inúmeras desigualdades e ineficiências.

Em relação aos transplantes renais, a Medical University of South Carolina (MUSC) aproveitou uma plataforma de telessaúde no início da pandemia de Covid-19 para ajudar na triagem de pacientes para um transplante. A plataforma utilizou um sistema de três níveis e plataformas de saúde conectadas no lugar de algumas visitas pessoais, permitindo ao MUSC aumentar o número de avaliações e reduzir o número de pacientes na fase de encaminhamento em quase 50%.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias

© Copyright 2022 by TI Inside