GestãoNewsletter

Rede Ímpar aumenta produtividade no home office com solução da Fhinck

0

A fim de identificar pontos de melhoria nos processos do Centro de Serviços Compartilhados (CSC) e aumentar a sua produtividade, a Rede Ímpar, formada por seis hospitais voltados à alta complexidade e uma maternidade, adotou o software da Fhinck, startup brasileira de tecnologia focada em aumentar a eficiência operacional das atividades de back-office.

Com a solução há dez meses na operação, os gestores do CSC já observaram resultados significativos, como oportunidades de melhorias com automação; redução de custos relacionados a sistemas de marcação de ponto X jornada de trabalho; e melhor qualidade das informações para a tomada de decisão junto à área de TI.

“Agora, na quarentena, também contamos com a visibilidade da rotina do time, que está 100% em home office, e nossa produtividade não apenas tem se mantido como chega a picos de 66%”, conta a coordenadora do CSC da Rede Ímpar, Samanta Bueno Paiola.

De acordo com Samanta, a implantação do software na empresa ocorreu dentro do planejado, com o apoio da equipe da Fhinck, do time de TI, além da área de Gestão de Serviços e Automação da Rede Ímpar, que tem Renato Aristeu como supervisor.

Aristeu explicou que, com a adoção da ferramenta e da cultura de atividades produtivas no CSC, a empresa começou a mensurar a eficiência da operação de forma tangível, sendo possível mostrar os impactos que outros sistemas podem causar na capacidade produtiva e, dessa forma, priorizar melhorias, implantações e sustentações. “Observamos que a nossa produtividade ficava entre 53% e 56% até o fim de março, quando o trabalho remoto foi iniciado devido à pandemia de Covid-19”, contou.

O home office foi uma novidade para os colaboradores do CSC da Rede Ímpar. Além do novo modelo de trabalho, a equipe também recebeu a nova meta de atividade produtiva do período, que passaria a valer a partir do mês de abril. “Nossa meta passou a ser de 60% e, após dez semanas de home office, podemos dizer que a equipe não só mantém como supera essa meta, com picos que variam de 62% a 66% de produtividade”, afirma Aristeu.

Relação com a Fhinck

A relação da equipe da Rede Ímpar com a Fhinck teve início há alguns anos, mas foi em 2018, durante a fase inicial do estudo de viabilização do CSC, que a coordenadora procurou a startup. Segundo Samanta, ela sempre acompanhou a evolução da Fhinck por meio dos canais sociais e, naquele ano, um post sobre a proposta da ferramenta foi o que chamou sua atenção e motivou o contato.

“Após um ano, em agosto de 2019, iniciamos as atividades do nosso CSC já com a Fhinck nos apoiando nessa jornada. Sempre acreditei que a solução agregaria muito valor ao nosso dia a dia, e hoje, com os resultados que temos alcançado, outras áreas corporativas já estão interessadas na solução”, conclui.

Rede de hospitais Humanitas inaugura Hospital de Emergência na Itália

Artigo anterior

Brasil já conta com 542 startups de saúde

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais Gestão