InovaçãoNewsNewsletter

Startup Vitamine-se auxilia brasileiros a ter acesso a suplementos

0

Chegou no Brasil a primeira plataforma de suplementação inteligente da América Latina, a Vitamine-se, para atuar em um mercado de 60 milhões de pessoas que precisam fazer suplementação vitamínica, mas apenas 30% o fazem. Os brasileiros estão sendo os primeiros a se beneficiar da tecnologia inovadora que utiliza inteligência artificial aliada a estudos clínicos, e que possibilitam a indicação de vitaminas e minerais, de acordo com o estilo de vida de cada indivíduo.

Criada por Augusto Cruz Neto, a plataforma utiliza-se de algoritmos, que cruzam dados dos usuários a partir da resposta a 20 perguntas e indicam a combinação de vitaminas que são fundamentais para a melhoria da qualidade de vida da pessoa. A relação é personalizada e atende às demandas apresentadas no questionário, como, gênero, idade, tabagismo, hábitos alimentares, prática de exercícios físicos, doenças genéticas e atividades rotineiras, como a exposição à luz azul dos aparelhos eletrônicos e à luz solar.

Com investimento de R$ 2 milhões, e previsão de faturamento de R$ 10 milhões, nos primeiros 12 meses, a empresa tem como sócios-fundadores Augusto Cruz Neto, Gabriel Capitian e Felipe Prodocimo, que acumulam expertise no mercado brasileiro na área de marketing e propaganda com o lançamento de marcas que caíram no gosto do brasileiro e no ramo farmacêutico. Antônio Carlos Rampasso e Antônio Augusto também são sócios da empresa que chega ao mercado no momento em que o consumo de vitaminas disparou no país em 2020. Há um ano, o aumento foi de 58% em relação ao mesmo período de 2019, segundo relatório da IQVIA.

Esse aquecimento do mercado deu-se dentro do cenário de pandemia, em que a população apostou que manter ou melhorar a imunidade traria benefícios ou reduziria a possibilidade de incidência ou agravamento da Covid-19. Relação que, ao longo dos meses, foi visto que não tem um efeito direto. Os benefícios das vitaminas e sais minerais não estão diretamente relacionados à prevenção de doenças, mas sim, com o auxílio ao corpo a manter as funções vitais, oferecendo nutrientes que fazem parte da mecânica do bom funcionamento dos sistemas humanos.

Os suplementos vitamínicos atuam na melhoria da imunidade corpórea, visto que oferecem substância que são encontradas nos alimentos ou produzidas pelo corpo, mas que, pelo estilo de vida e condição de isolamento social, acabam não sendo ingeridas ou produzidas nas quantidades satisfatórias. Nesse contexto, existem evidências de que a suplementação alimentar pode representar uma boa opção de complemento à alimentação na valorização de uma boa nutrição e manutenção da imunidade.

De acordo com Augusto Cruz Neto, está prevista para agosto, uma segunda fase que marcará a inovação dos produtos, que vai incluir a linha em pó, com colágeno, glutamina e whey protein. Além de necessidades futuras que serão apontadas pelo machine learning, tecnologia também presente na plataforma que oferece uma leitura mais detalhada das necessidades de todos os usuários que respondem às perguntas, novos produtos serão criados.

Sendo 100% brasileira, a Vitamine-se conta com dois fornecedores instalados no país, e os sócios, junto com uma equipe de jovens e experientes no mercado de varejo e tecnologia, dividem a administração em áreas como produtos, logística, inovação, tecnologias, estratégias e mídias. Augusto Neto decidiu unir a suas expertises em publicidade e business, com essa equipe, para empreender e montar a startup que surgiu como ideia em 2019. “Sempre foi o meu sonho criar uma empresa que esses cinco fatores que eu sempre acredito demais: o digital, a possibilidade de ser escalonável, atender as necessidades da área de saúde, ter uma plataforma de inteligência artificial e motivar a equipe para oferecer o melhor, que é a causa da melhoria da qualidade de vida e do bem estar”, finaliza.

A revolução digital na saúde em 2021: segurança é a nova fronteira

Artigo anterior

Sistema de saúde da Irlanda é paralisado por ataques de ramsomware

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar