GestãoInovaçãoNewsletter

Startup expande atuação no segmento de gestão e prevenção de quedas

0

Os números por si só falam da importância de se estabelecer uma política de prevenção de quedas de idosos, com uma campanha de divulgação para a população ter consciência da relevância do tema. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) as estatísticas mostram 646 mil mortes ao ano, a 2ª causa de óbitos de pessoas acima de 65 anos de idade.

Atualmente, as quedas são a terceira causa de mortes entre brasileiros idosos, responsáveis por mais de 50 mil internações em hospitais a cada ano. Com o envelhecimento da população, em 2060 o país terá 228,3 milhões de habitantes, dos quais 20% acima de 65 anos.

Esse cenário, levou Fabiana Mendes de Almeida, fisioterapeuta especialista em ortopedia, traumatologia e biomecânica, a fundar, em 2017, junto com mais 3 sócios, a TechBalance, empresa focada na prevenção de quedas por predição, triagem e gestão da prevenção.

Segundo ela, “ na projeção deste cenário haverá mais de 150 mil mortes por quedas no Brasil, um custo estimado que ultrapassa os R$ 68 bilhões por ano; nos Estados Unidos, cerca de US$ 50 bilhões são gastos em lesões não fatais por queda e US$ 754 milhões são gastos em quedas fatais, segundo o ​Centers for Disease Control and Prevention –​ CDC, entre internações, cirurgias e mortes, custos atualmente acelerados pelas novas demandas da Pandemia”.

Para atuar nesse mercado, a Tech Balance desenvolveu um software multiplataforma, patenteado, que permite, através de um aplicativo web ou mobile, realizar check up de equilíbrio e gestão de risco, através do qual pode se fazer a prevenção, educação, engajamento, monitoramento e tratamento de pacientes e esportistas.

A empresa conta com um portfólio de soluções como TechOnline, para rastreio populacional online, de risco de fragilidade e/ou Covid19 para determinar o grupo de risco com opcional de educação para o paciente; TechOne, voltado para exame de risco de queda com o celular no corpo com proposta de tratamento automática e educação para o paciente; TechHomeCare para cuidado integral, do diagnóstico de risco ao tratamento por teleatendimento, incluindo fisioterapia e ginástica; TechLite para classificação de caidores e não caidores para triagem de risco de queda hospitalar e TechSports, exame de risco lesão e performance física com proposta de tratamento de reabilitação preventiva para sedentários e até atletas.

A TechBalance conta com clientes e parceiros como a Alta Diagnósticos, do grupo DASA, que faz testes de prevenção e diagnóstico; Prevent Sênior, que utiliza para prevenção e diminuição de custos de sinistros;  Academia Tec Fit que já implantou o serviço de teste de performance em cerca de 10 unidades do grupo, tanto para atender esportistas como sedentários. Também InCor e o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP são parceiros da empresa.

Fabiana explica que a proposta da TechBalance é entregar valor para os parceiros e usuários, de forma a causar um impacto na qualidade de vida das pessoas, de modo a evitar as consequências e transtornos que as quedas ocasionam.

Hoje ela conta com cerca de 10 colaboradores, já obteve 3 investimos “anjo” desde sua fundação e agora busca um investimento do tipo “seed” para alavancar seu crescimento, tendo em vista o potencial de mercado voltado para clínicas, hospitais, operadoras de saúde, academias, telereabilitação, home care e corporativo.

GSC promove Semana de Prevenção de Quedas

Artigo anterior

Setor de planos de saúde cresce, mas não recupera beneficiários perdidos no auge da pandemia

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais Gestão