terça-feira, junho 18, 2024
Home News Einstein incorpora equipamento com recurso de IA a parque robótico

Einstein incorpora equipamento com recurso de IA a parque robótico

por Redação
0 comentário

O Einstein é o primeiro hospital do Brasil a incorporar e utilizar o Hugo, novo sistema de cirurgia robótica assistida da empresa de tecnologia em saúde Medtronic. Com braços modulares que permitem flexibilidade no acesso a diferentes estruturas do corpo humano e grande amplitude de movimento, o sistema Hugo RAS apresenta um console aberto com uma tela em 3D que possibilita a visualização da área a ser tratada, maior facilidade de comunicação do cirurgião com a equipe, além de recursos ergonômicos para garantir o conforto dos profissionais.

O sistema chega para complementar o parque robótico do Einstein, cuja área de cirurgias assistidas por robô celebra 15 anos de atividades neste ano. De 2008 para cá, a instituição de saúde já realizou mais de 11 mil cirurgias robóticas. Somente entre os anos de 2021 e 2022, houve um aumento de 75%, passando de 1.200 para 2.100 cirurgias.

No ano passado, o Einstein de Goiânia também passou a realizar procedimentos cirúrgicos robóticos: até o momento foram 500, dentre cirurgias urológicas, ginecológicas, coloproctológicas, gerais, torácicas, de cabeça e pescoço. Para além das suas unidades privadas, a instituição alocou uma das plataformas robóticas no Hospital Municipal Vila Santa Catarina – Dr. Gilson de Cássia Marques de Carvalho, em São Paulo, que é gerido pelo Einstein. A unidade é a primeira da rede municipal hospitalar no país a ter a tecnologia.

A cirurgia robótica minimamente invasiva permite um procedimento mais preciso com menor sangramento e oferece aos pacientes uma recuperação mais rápida com menos dor, permitindo um retorno mais rápido às atividades do cotidiano. “O Einstein tem um papel importante no cenário da saúde no país e isso passa pelos avanços da robótica na medicina, que é uma área que evolui rapidamente em novos equipamentos para diferentes tipos de cirurgias e em dispositivos. A organização tem uma área de Inovação Cirúrgica criada especialmente para ser esse radar de novidades, no qual diversos critérios são avaliados na incorporação de tecnologias. O sistema Hugo RAS chega para complementar nosso parque, alinhado ao nosso propósito de entregar saúde de qualidade e segurança ao paciente”, afirma o médico Sidney Klajner, presidente do Einstein. “Mais do que operar essas tecnologias dentro das nossas unidades, temos o compromisso de disseminar o conhecimento prático da robótica, ampliando o número de profissionais aptos a realizar esse tipo de procedimento. Somos o primeiro centro certificador em cirurgia robótica torácica e cabeça e pescoço do hemisfério sul, e já estamos treinando especialistas de toda a América Latina e de outras partes do mundo na modalidade”, diz ele.

Desde 2020, o Einstein se consolidou como um Academic Center, sendo a primeira plataforma de ensino da América Latina que adotou o currículo integral de cirurgia robótica nos seus programas de residência médica, aprimoramento e pós-graduações, permitindo que estes saiam habilitados na sua conclusão. Até hoje, o Centro de Excelência em Cirurgia Robótica Einstein treinou mais de mil cirurgiões, sendo 10% de países fora do Brasil, incluindo 15 da América Latina e Índia.

“Com a chegada do sistema Hugo RAS, o Einstein reforça o arsenal terapêutico reafirmando o seu protagonismo na cirurgia robótica, bem como na aplicabilidade em conjunto com corpo clínico e toda a sua experiência, humanização e atualização constante. Um conjunto de ações que dá à organização solidez de atuação”, afirma Nam Jin Kim, diretor médico da cirurgia e cirurgia robótica da Rede Cirúrgica Einstein e coordenador geral das pós-graduações de cirurgia robótica do ensino.

“Com uma visão compartilhada para o papel da cirurgia robótica assistida para expandir o acesso aos benefícios da cirurgia minimamente invasiva para mais pacientes, estamos orgulhosos de fazer parceria com o Einstein”, disse Carla Peron, MD, diretora médica e vice-presidente de pesquisa clínica e ciência médica para a Unidade Cirúrgica da Medtronic. “Estou especialmente entusiasmada com as oportunidades que esta tecnologia cria para os pacientes do meu país, sempre à frente nos avanços da medicina, afirma a executiva.”

Com mais de 60 anos de experiência, a Medtronic desenvolveu o sistema HugoRAS em colaboração com cirurgiões e líderes de hospitais de diferentes países, com o intuito de ampliar o acesso à cirurgia minimamente invasiva para maiores números de pessoas em diferentes locais. Modular, o sistema combina instrumentos de pulso, imagem em 3D e o Medtronic Touch Surgery Enterprise, uma solução de armazenamento em nuvem que permite a captura de vídeos cirúrgicos, que conta com equipes de suporte dedicadas e especializadas em otimização, serviço e treinamento de programas de robótica. O Touch Surgery Enterprise é uma plataforma de inteligência artificial do gênero que simplifica o compartilhamento de vídeos cirúrgicos e oferece aos cirurgiões uma nova e poderosa ferramenta de treinamento.

Hoje o sistema Hugo RAS é utilizado em procedimentos urológicos, ginecológicos e em cirurgia geral nos hospitais pelos cinco continentes. No Brasil, por enquanto, o Hugo foi aprovado para cirurgias urológicos e ginecológicos. O sistema Hugo RAS está disponível em alguns países. Os requisitos regulamentares e o status em países e regiões individuais determinarão a disponibilidade no mercado do sistema Hugo RAS e as indicações aprovadas.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias