quarta-feira, fevereiro 21, 2024
Home News Einstein está entre os hospitais mais qualificados do mundo na área de medicina intervencionista

Einstein está entre os hospitais mais qualificados do mundo na área de medicina intervencionista

por Redação
0 comentário

O Einstein se tornou o primeiro hospital da América Latina a receber a acreditação do IASIOS (International Accreditation System for Interventional Oncology Services), principal certificação mundial de boas práticas e excelência clínica para serviços de radiologia intervencionista que operam em intervenções oncológicas.

O selo é respaldado pelas principais sociedades mundiais de Radiologia Intervencionista. Ao lado do Einstein, outros renomados serviços de saúde do mundo também são referenciados, tais como o Instituto Europeu de Oncologia (Milão, Itália), o Mallinckrodt Institute of Radiology (Washington, EUA) e o Guy´s and St Thomas Hospital (Londres, Reino Unido).

A certificação, válida por um ano, reconhece o compromisso e o sucesso da organização em implementar um padrão mais elevado de atendimento para pacientes oncológicos atendidos no Departamento de Medicina Intervencionista. A avaliação passa por critérios como casos terapêuticos e seus desfechos, inovação tecnológica, envolvimento do time em tumor boards (discussões de casos) e capacitação das equipes.

“Essa acreditação reitera o compromisso contínuo do Einstein em oferecer cuidado seguro e de qualidade a seus pacientes. Trata-se ainda de uma trajetória que requer comprometimento e diligência para rever dados e ajustar processos, a fim de disponibilizar a melhor assistência”, afirma Rodrigo Gobbo, diretor médico do Centro de Medicina Intervencionista do Einstein.

A oncologia intervencionista é, hoje, o quarto pilar que sustenta os tratamentos para pacientes com câncer, em paralelo com a cirurgia, a quimioterapia e a radioterapia. Dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca) apontam que são esperados 704 mil casos novos de câncer no Brasil para cada ano do triênio 2023-2025, com destaque para as regiões Sul e Sudeste. Segundo o Observatório de Oncologia – plataforma de monitoramento de dados abertos que usa como base informações do Ministério da Saúde (DataSUS), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do próprio Inca – a doença deve ser a primeira causa de mortes no País até 2030.

No Einstein, entre os destaques da oncologia intervencionista estão: a radioembolização, procedimento que trata câncer de fígado com uma alta dose de radiação direcionada a esse tumor por meio dos vasos que o alimentam, possibilitando uma terapêutica sem efeitos colaterais no corpo inteiro; os tratamentos focais para câncer de próstata que evitam a remoção da glândula, com uso de inovações como o NanoKnife, sistema que utiliza  agulhas eletrônicas na região da próstata para realizar uma abertura nos poros celulares fazendo com que as células cancerígenas localizadas na glândula morram; além de terapias ablativas para tumores sólidos que fazem uso de tecnologias como microondas, radiofrequência e crioablação (cauterização por meio de baixas temperaturas).

Gobbo destaca que, por serem minimamente invasivos, esses procedimentos são mais seguros, já que representam menos risco de complicações, como hemorragias e infecções, permitindo aos pacientes rápida recuperação com qualidade de vida. “Cada vez mais a medicina tenta conseguir os melhores resultados com menores intervenções. A radiologia intervencionista atende praticamente a todas as especialidades médicas, mas tem atuação vital dentro do segmento oncológico por dispor de procedimentos mais simplificados e precisos com as mesmas (ou melhores) taxas de eficácia aos pacientes”, conclui.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias

© Copyright 2022 by TI Inside