NewsNewsletter

Setor de equipamentos médicos cresce 36% e fatura R$ 17,9 bilhões em 2021

0

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Dispositivos Médicos (ABIMO), o desempenho industrial como um todo, no Brasil, ficou em R$ 17,9 bilhões, em 2021, representando uma alta de 36% na comparação com os R$ 13,2 bilhões registrados em 2020 e incremento de R$ 4,7 bilhões em valores nominais.

O empresário Marco Aurélio Marques Felix, presidente da Cmos Drake, fabricante de equipamentos médicos, esse é um mercado em ascensão e, embora a pandemia tenha colaborado para  muito para o bom desempenho do setor, a indústria já vinha num ritmo crescente até 2019. “E essa boa sequência continuou em crescimento quando a covid-19 parou o mundo e os outros setores”, diz.

Ele observa que, antes da pandemia, poucas pessoas sabiam o que é um respirador, por exemplo. “Depois de todo aquele cenário assustador que vivemos, as pessoas sabem o que é o aparelho e o quanto ele é importante. Citei o exemplo do respirador, mas esse contexto se aplica a muitos outros equipamentos médicos e de emergência. Até mesmo quando falamos sobre o desfibrilador externo automático, dispositivo em que a Cmos Drake foi pioneira e item que se faz necessário em qualquer ambiente devido ao risco de infarto. Como as mortes por essa causa também aumentaram no período, o mundo também passou também a reconhecer mais a importância de itens como esse”, explica o executivo.

O mesmo relatório da ABIMO mostra que em 2021, o comércio internacional registrou déficit de US$ 4,1 bilhões na balança comercial. Até as vendas do mercado externo ficaram aquém, com pequeno decréscimo de 1,6% no mesmo período. Nesse sentido, Felix enxerga boas projeções para o setor no Brasil.

“O que posso confirmar é que o Brasil é um país com grande potencial para a produção de equipamentos médicos hospitalares e o mundo já sabe disso. Aliás, somos altamente demandados e já figuramos entre as referências no setor. Um exemplo foi em 2019. Um relatório da Aliança Brasileira da Indústria Inovadora em Saúde [ABIIS] revela que o Brasil alcançou US$ 621 milhões em exportação de equipamentos. Ficamos acima dos EUA, que em 2018, foram US$ 161,8 milhões. É muito positivo visualizar dados como esses que reforçam o potencial que a indústria brasileira de equipamentos médicos tem enquanto potência”, finaliza o presidente da Cmos Drake.

Bionexo adota modelo ‘anywhere office’, aumenta diversidade e reduz o turnover

Artigo anterior

Epharma cria plataforma para facilitar acesso a medicamento via programa de benefícios

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você também pode gostar

Mais News