NewsNewsletter

GE Healthcare lança Centro de Comando no país

0

Um software capaz facilitar a tomada de ação rápida em hospitais e clínicas, informando as equipes médicas sobre a situação clínica de pacientes, a ocupação e a capacidade de cada ala, o funcionamento dos equipamentos de saúde e até a agenda do centro cirúrgico. Essa é apenas uma definição simplificada do Centro de Comando da GE Healthcare, que acaba de chegar ao Brasil.

Lançado em 2016 pela GE Healthcare norte-americana, o Centro de Comando foi logo instalado no Hospital Johns Hopkins, em Baltimore. Hoje, cerca de 25 hospitais e clínicas públicas e particulares de países como o próprio Estados Unidos, Canadá, Inglaterra e Arábia Saudita já contam com esse avanço.

“Logo na primeira experiência, no Johns Hopkins, o Centro de Comando foi o responsável pela melhora da experiência dos pacientes, que passaram a ser atendidos de forma mais rápida e eficaz, e o melhor funcionamento da unidade de saúde como um todo. Hoje, centenas de dúvidas e questionamentos das equipes médica e administrativa são respondidas diariamente com o auxílio do software”, conta Thiago Galan, líder de OneDigital da GE Healthcare para a América Latina e responsável pelo lançamento do Centro do Comando no país.

Mitigando erros e riscos

O Centro de Comando da GE Healthcare é capaz de monitorar o paciente desde a sua entrada na unidade de saúde até a sua alta. Com capacidade de gerenciar todo o hospital e suas alas, o software faz com que o paciente espere menos por uma consulta, resultado de exame e até mesmo uma internação. Além disso, o sistema do Centro de Comando acompanha o plano de cuidado do paciente 24 horas, inclusive mostrando alertas em tempo real de potenciais riscos clínicos por desvios nos protocolos de cuidado.

“Cada reação do paciente é supervisionada através do Centro de Comando. Esse controle reduz, inclusive, o risco de morte, porque as equipes estão sempre a postos e cientes da situação médica do paciente, já que sumário do seu boletim está disponível”, explica Thiago Galan.

Outra vantagem do Centro de Comando é a sua capacidade de controlar cada canto do hospital, mostrando para as equipes a ocupação de cada ala, o fluxo de entrada e saída, a situação dos equipamentos e até a rotina de cada um dos profissionais da unidade, mostrando seus atendimentos e as prioridades do dia.

“É uma ferramenta essencial para os hospitais, principalmente para aqueles que têm filas de espera. O software mostra a possibilidade que o hospital tem no momento, se há espaço ou agenda disponível. Muitas vezes, um hospital deixa de atender um paciente porque suas equipes não têm informação rápida do que acontece em cada momento da jornada do paciente na instituição. Com o Centro de Comando, o hospital pode aumentar a sua capacidade de atendimento com a mesma infraestrutura”, elucida Galan.

De acordo com o executivo, o Centro de Comando é capaz de reduzir em até 30% o tempo de espera por um leito e 10% a dificuldade de acesso de pacientes internados a um exame ou até mesmo a uma consulta. “É admirável ver que um projeto, que começou a ser desenvolvido em 2012 e foi lançado em 2016, é capaz de sanar tantos problemas do setor. Antes, o Centro de Comando era uma ferramenta que mostrava o funcionamento do hospital. Hoje, com mais pesquisa e desenvolvimento da sua tecnologia, é capaz até de salvar vidas”, conclui o líder de OneDigital da GE Healthcare para a América Latina.

Crescimento na troca de dados clínicos gera aumento de 13% no faturamento da divisão de saúde da Infor

Artigo anterior

Retenções de faturamento praticadas por hospitais passam dos seis meses

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais News