NewsNewsletter

Consultoria Keyrus cria roadmap para jornada data-driven do Sistema Hapvida

0

A Keyrus, consultoria de TI francesa especializada em inteligência de dados e transformação digital, construiu junto ao Sistema Hapvida um de seus casos de sucesso mais importantes, com a criação do roadmap que levou a operadora de planos de saúde  a se iniciar em sua jornada data-driven.

“Desde 2018, já atendíamos o Grupo São Francisco, de Ribeirão Preto, que posteriormente foi adquirido pelo Hapvida”, relembra o diretor regional da Keyrus, Rodrigo Cruz. “Mas foi a partir de novembro de 2020 que realmente engrenamos, quando finalmente o grupo todo passou a contar com nossos serviços.”

Para isso, o Hapvida contratou, para começar, o Assessment 360 da Keyrus, para avaliar suas reais necessidades em termos de dados e analytics corporativos. “Realizar o assessment 360º foi essencial para dar foco no olhar para o  Hapvida no aspecto de dados. Foi a partir desse trabalho que conseguimos ter uma visão estratégica de como os dados e as pessoas iriam trabalhar juntas para o crescimento do grupo e assim traçar uma estratégia nesta direção”, Felipe Zilles Castiglia, diretor de inovação e insights do Sistema Hapvida.

Em março de 2021, os resultados do Assessment 360 estavam prontos. A partir deles, a empresa conseguiu construir um roadmap seguro de projetos estratégicos para atender a maior quantidade de áreas possíveis em pouco tempo, já que existia uma demanda latente das áreas por dados e analytics. Em paralelo também foi construído um roadmap de governança de dados, que foi fator estratégico para o sucesso da construção da jornada data-driven de uma empresa do porte do grupo Hapvida e com a quantidade de colaboradores envolvidos na utilização desses dados.

Além disso, a partir dos resultados do Assessment 360 foi possível estruturar a estratégia de projetos de Dados por assunto, selecionando Receitas, Custos e Vidas como os três principais direcionadores a serem levados em consideração. Por fim, toda a arquitetura de dados foi pensada considerando as aquisições feitas pela empresa, uma arquitetura que fosse escalável e segura.

Primeiros projetos e ferramentas

Em seguida, iniciou-se a formação do data lake da empresa e a possibilidade de uma cultura Data-Driven dos seus colaboradores. “Três projetos foram entregues para o Hapvida, em fevereiro e março de 2022: Indicadores Corporativos, Gerenciamento de Internações e Sinistralidade”, conta Cruz.

“Os projetos entregues foram de grande relevância para o grupo pois além de englobar os principais assuntos de uma operadora de saúde [vidas, receitas e custos] esses projetos conseguiram atender a uma boa quantidade de áreas da empresa que tinham uma demanda grande por ter acesso aos dados para direcionar em suas decisões diárias”, explica Castiglia.

“Atender a um gigante como o Hapvida é um desafio incrível, mas que serve bem ao nosso propósito na Keyrus, que é humanizar o futuro”, conclui Rodrigo Cruz. “Esperamos continuar a entregar os projetos que entendemos necessários durante o Assessment.”

“A jornada data-driven que iniciamos está totalmente alinhada com os propósitos da empresa de a cada dia mais dar acesso à assistência médica de qualidade aos nossos beneficiários. Ao conhecer melhor o cenário em que atuamos somos capazes de levar um serviço mais personalizado e focado em cada necessidade e oferecer o melhor e mais moderno da tecnologia sem abrir mão do carinho no atendimento”, conclui Kleber Linhares, vice-presidente de digital e tecnologia do Sistema Hapvida.

Benner desenvolve duas novas soluções para o mercado de saúde suplementar

Artigo anterior

Novas tecnologias digitais facilitam monitoramento de pacienteas cardíacos

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você também pode gostar

Mais News