NewsNewsletter

Grupo Fleury anuncia crescimento de mais de 15% no terceiro trimestre

0

Depois do impacto inicial da pandemia de Covid-19, que reduziu o volume de atendimentos nas unidades, o Grupo Fleury divulgou na última sexta-feira, 30, revelando receita Bruta de R$ 943,8 milhões no terceiro trimestre, crescimento de 15,4% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo relatório da diretoria, em seus 94 anos de história, poucas vezes o Grupo Fleury teve um período de tanto crescimento quanto o terceiro trimestre deste ano. “Este desempenho é motivo de comemoração não tanto pelo número em si, mas pelo que ele representa: nossa resiliência, a força de nossa marca, nossa capacidade de inovar e executar mesmo em tempos desafiadores, a qualidade e garra do nosso time de quase 10 mil colaboradores. Este trimestre deixou claro que nossa estratégia de longo prazo não é uma promessa para um futuro longínquo – é algo que já conectamos com o presente e cujas primeiras ações começamos a entregar”, diz o relatório.

Depois do impacto inicial da pandemia de Covid-19, que reduziu o volume de atendimentos nas unidades do Grupo, não apenas conseguimos protagonizar uma retomada vigorosa, como também, com nossos produtos e serviços, ajudamos centenas de empresas brasileiras a voltar ao trabalho de forma segura, saudável e sustentável.

Os números divulgados por atividade são os seguintes:

* Receita Bruta de R$ 943,8 mi, crescimento de +15,4%.

* Atendimento Móvel com crescimento de 113%, correspondendo a 8,5% da Receita Bruta.

* Realizados, até o momento, mais de 1,3 milhão exames para Covid-19¹ (620 mil exames no 3T20), sendo 620 mil RT-PCR e 680 mil sorologias.

* Day Clinic em Ortopedia e Centros de Infusões de Medicamentos avançaram 177% e 48%, respectivamente, em relação ao 2T20.

* Cuidado Integrado: 465 contratos celebrados por mais de 400 Empresas para a retomada de suas atividades.

* Glosas representaram -1,1% (-37 bps).

* EBITDA de R$ 323,8 mi (+35,7%), com margem de 37,0% (+544 bps).

* Lucro Líquido de R$ 132,1 mi (+45,0%), com margem líquida de 15,1% (+305 bps).

* Geração de Caixa Operacional de R$ 174,8 mi (-31,3%).

O relatório diz ainda que “nossas iniciativas recentes de abrir novas avenidas de crescimento, explorando novos produtos, serviços e canais, têm trazido resultados cada vez melhores para a companhia. Os serviços de telemedicina, por exemplo, cresceram 50% no terceiro trimestre. Com isso, somamos mais de 70 mil consultas realizadas até hoje desde que começaram a operar, em abril (consultas realizadas por SantéCorp e Cuidar Digital). O serviço de drive-thru, outro serviço implementando durante a pandemia, já totaliza um mais de 140 mil atendimentos até o final do terceiro trimestre”.

O relatório ressalta ainda o lançamento a Saúde iD, que já foi chamada pelo mercado também de “marketplace”, “one-stop-shop” e“ecossistema”. Independente da classificação, a ambição da Saúde iD é uma só: ao colocar o paciente no centro da estratégia e integrar seus dados, de modo a ter um uso mais eficiente dos recursos, a plataforma vai garantir a sustentabilidade de um setor cada vez mais afetado pela inflação médica e, ao mesmo tempo, permitir que os indivíduos façam a gestão de sua saúde de forma totalmente digital. Tudo isso seguindo rigorosamente todas diretrizes da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD)”.

Parceria entre InterSystems e ABCIS visa melhores práticas na TI da saúde

Artigo anterior

Alliar usa Machine Learning israelense para obter resultados de exames de ressonância até 40% mais rápidos

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais News