News

Governo Federal pede crédito suplementar de R$ 1,7 bi para saúde

0

O Governo Federal encaminhou pedido ao Congresso Nacional de um crédito suplementar de R$ 1,7 bilhão para as ações de assistência ambulatorial e hospitalar em todo a país. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, na sexta-feira 7,  em São Paulo (SP). A medida, endossada pelo presidente da República, Michel Temer, tem como objetivo cumprir os compromissos do Ministério da Saúde com o bloco de Média e Alta Complexidade.

“A aprovação do crédito é importante para equilibrar o orçamento da pasta. Todos os anos, a fatura de dezembro ficava para ser paga em janeiro. Liquidar este compromisso em dia é uma prioridade da minha gestão. Isso trará tranquilidade para os prestadores de serviços”, ressalta o ministro Ricardo Barros.

O Projeto de Lei 22/2016 – CN será analisado pela Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização do Congresso Nacional (CMO). A previsão é que até 1º de novembro o parecer seja apresentado à mesa do Congresso Nacional.

Com a aprovação dessa iniciativa, será a primeira vez em três anos que o bloco de Média e Alta Complexidade, que engloba internação, cirurgias, exames, entre outros procedimentos, terá orçamento para pagamento integral das ações para os estados e municípios.

Até agora R$ 1,059 bilhão já foram otimizados. Entre as ações executadas está uma reforma administrativa com a extinção de 414 cargos; redução média de 33% em despesas de serviços gerais; redução média de 20% dos valores dos contratos de informática, substituição de envio da Carta SUS para meio eletrônico; revisão de 33 contratos de aquisição de medicamentos e insumos; além de evitar o reajuste pela inflação setorial de 12,5% na compra de medicamentos.

O valor economizado já foi reaplicado na habilitação de 99 UPAS que estavam funcionando sem o cofinanciamento federal e na ampliação do acesso da população a medicamentos com a aquisição de 7,4 milhões de unidades a mais de medicamentos, no valor de R$ 222 milhões. (As informações são do Ministério da Saúde).

Projeto OncoRede propõe novo modelo de cuidado ao câncer

Artigo anterior

Startup israelense diz ter ensinado algoritmo detectar câncer de mama

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais News