ArtigosNewsletter

5 problemas do dia a dia que a telemedicina pode ajudar a resolver

0

Se há pouco tempo a telemedicina era vista como o futuro, hoje já podemos considerá-la realidade no Brasil. No entanto, ainda há uma grande barreira a ser vencida: educar a população para entender que, para casos de baixa complexidade, a consulta médica por vídeo é a porta de entrada do paciente no sistema de saúde – e não o pronto-socorro.

Na telemedicina, o paciente pode tirar dúvidas, conversar com um médico, solicitar uma orientação e receber uma prescrição digital sem pegar fila, sem burocracia, de onde estiver e sempre que precisar. Afinal, o serviço está disponível 24h por dia, 7 dias na semana. Por isso, sempre que for possível fazer alguma espécie de diagnóstico à distância, certamente irá existir uma vantagem para o paciente e para os médicos envolvidos no processo.

Confira 5 problemas do dia a dia que a telemedicina pode ajudar a resolver:

  1. Distância

Poucos brasileiros vivem a uma curta distância de uma clínica ou hospital, o que dificulta o acesso a consultas frequentes e, consequentemente, pode atrasar o diagnóstico de doenças graves. A telemedicina possibilita atendimento médico rápido e seguro para quem vive em lugares de difícil acesso e é uma alternativa vital para que os casos graves recebam atendimento rápido no pronto-socorro, enquanto os casos leves são resolvidos através das consultas por vídeo. Além disso, também possibilita o acesso a centros de excelência, que contam com super especialistas requisitados. Uma pessoa que reside em São Paulo poderia realizar uma primeira avaliação por teleconsulta com um especialista em Goiânia, por exemplo.

  1. Tempo

A telemedicina agiliza o processo de agendamento de consultas e ainda permite que o paciente seja atendido sem sair de casa – resultando em uma grande economia de tempo. Durante o atendimento, o médico pode conversar com o paciente em uma chamada de vídeo segura e em tempo real, fazer perguntas, conduzir a verificação de rotina e evitar visitas desnecessárias. Além disso, a telemedicina também é eficaz na redução do tempo gasto entre o diagnóstico e a solução do problema

  1. Preço

A telemedicina reduz custos para todo o sistema de saúde. Por evitar idas desnecessárias ao Pronto Socorro, diminui os custos gerais, evita a superlotação e possibilita que mais pacientes tenham acesso ao cuidado com a saúde. Além disso, a consulta virtual também oferece uma economia de gastos com o deslocamento do paciente.

  1. Acompanhamento

Um atendimento médico de qualidade não pode ser mensurado apenas com base no serviço prestado durante a consulta, mas também no monitoramento do paciente no decorrer do tratamento. As plataformas de teleconsulta permitem que o médico acione o acompanhamento de enfermagem, emitindo mensagens de alerta e novas recomendações. Neste caso, após um período determinado pelo médico, o enfermeiro responsável entra em contato com o paciente para verificar se está tudo bem e se existe a necessidade de um novo atendimento, garantindo segurança e bem-estar durante o tratamento.

  1. Autodiagnóstico

A telemedicina é também eficaz na prevenção da automedicação e do auto diagnóstico. As pessoas querem praticidade buscando seus sintomas na internet, mas a teleconsulta veio para oferecer essa mesma praticidade somada a um conhecimento técnico embasado, ou seja, é mais segurança e comodidade para o paciente.

Carolina Pampolha, médica e head de Operação da Docway.

Conexão Vitall, programa da Unimed Fesp, abre chamada para segundo ciclo de aceleração de startups

Artigo anterior

Saúde Digital Brasil: 5 fatos que você precisa saber sobre a telemedicina

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais Artigos