GestãoNewsNewsletter

Lavsim investe R$ 25 milhões em nova planta para esterilização de roupas cirúrgicas e materiais hospitalares

0

Na contramão da crise, a empresa Lavsim está instalando uma nova planta com 3.000 m2 no bairro do Jaguaré, zona oeste de São Paulo. O espaço abrigará a nova unidade de negócios da empresa, voltado para a esterilização de roupas cirúrgicas e materiais hospitalares com aluguel de instrumental. O investimento total é de R$ 25 milhões.

Plinio Rodrigues, diretor do segmento de Esterilização, aponta que a terceirização da Central de Materiais e Esterilização, a chamada CME, é uma tendência mundial. “O hospital consegue uma economia significativa, ao mesmo tempo que mantém a qualidade e segurança no serviço”, explica. Rodrigues diz que é comum hospitais possuírem caixas de instrumentos com valores extremamente altos, mas que só são utilizados uma vez por mês, o que torna a locação uma alternativa mais racional.

Desde 2012, a Servizi Italia, grupo multinacional do qual a Lavsim faz parte, investe na terceirização da gestão de CMEs. Já foram construídas mais de 40 CMEs na Itália, Turquia, Albânia, Marrocos e Macedônia. A nova unidade brasileira deve ser inaugurada até o final de 2020.

Além da unidade de CME, em São Paulo, a Lavsim conta com uma planta de processamento têxtil em São Roque (SP), que atende 150 hospitais e 3 milhões de pacientes. Fazem parte das operações Servizi Italia no Brasil outras três plantas de gestão de têxteis hospitalares no estado de São Paulo, nas cidades de Jaguariúna, Poá e Santana de Parnaíba.

Modelo de negócio

A Lavsim atuará em duas frentes: fazendo a gestão terceirizada da CME dentro do hospital ou a partir da unidade no Jaguaré. “Nesse segundo modelo, a Lavsim coleta o material descontaminado, transporta, promove a higienização e devolve ao hospital já esterilizado”, conta Rodrigues.

A expectativa é criar 100 novos postos de trabalho para técnicos de enfermagem e enfermeiros.  A mão de obra para atuar no empreendimento precisa ser capacitada, pois irá operar equipamentos importados e sistemas com o máximo rigor, atendendo a protocolos de segurança internacionais.

Na nova planta serão esterilizadas roupas cirúrgicas, no modelo próprio (quando o material pertence ao Hospital) ou locação (A Lavsim fornece a solução completa, enxoval e serviço). Os materiais cirúrgicos também passarão por esterilização e serão monitorados por um software, com interface com equipamento de alta tecnologia. Os instrumentos ganharão um QR CODE que identificará quantas vezes e em quais fases do processo este instrumento já passou, garantindo controle, rastreabilidade total e segurança.

Lavsim

A Lavsim atua há 20 anos no fornecimento, aluguel e higienização de roupas e enxovais hospitalares, com apoio da tecnologias para a gestão têxtil. Em 2020, a companhia expande os seus negócios para atuar também na gestão de Central de Materiais e Esterilização (CME).

Com sede em São Roque (SP) e filial em São Paulo, a Lavsim é parte do grupo multinacional Servizi Italia, que conta com 49 plantas em todo o mundo, 40 delas de CME. Por ano, 3 milhões de pacientes recebem enxoval processado pela empresa, que presta serviço para 150 hospitais no estado de São Paulo.

ONA recebe certificação internacional

Artigo anterior

Covid-19: indústria aumenta produção nacional de respiradores hospitalares

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais Gestão