Home Inovação Pesquisas do Google com ferramenta médica LLM têm resultados positivos

Pesquisas do Google com ferramenta médica LLM têm resultados positivos

por Redação
0 comentário

O Google anunciou atualizações das pesquisas que vem realizando com base no modelo médico de linguagem ampla (LLM) e divulgou as parcerias recentes para aplicação da inteligência artificial (IA) nos tratamentos de câncer, tuberculose e saúde materna. A divulgação dos acordos e as atualizações sobre as pesquisas de emprego da IA na saúde foram feitas durante o evento anual de saúde do Google, The Check Up, realizado no início da semana nos EUA.

As principais novidades se concentram na solução de LLM médico, chamada de Med-PaLM,  aproveitando o hype em torno do chatbot ChatGPT e o seu desempenho no Exame de Licenciamento Médico (USMLE) nos Estados Unidos.

Os LLMs, em sua essência, são ferramentas projetadas para executar uma ampla gama de tarefas de processamento de linguagem natural (NLP, na sigla em inglês) como resumir, prever e gerar texto. O Google lançou seu LLM, Pathways Language Model (PaLM), no ano passado. Desde então, a empresa desenvolveu o Med-PaLM, uma versão do PaLM ajustada para o domínio médico, e sua versão atualizada, o Med-PaLM 2.

Segundo a empresa, o Med-PaLM original alcançou boa pontuação de aprovação em questões abertas e de múltipla escolha no estilo USMLE, além de fornecer uma justificativa para suas respostas. O Med-PaLM 2 superou seu antecessor, atingindo 85% de assertividade e apresentando um nível de médico ‘especialista’, afirma o Google.

O anúncio também observa que a ferramenta superou modelos de IA semelhantes, mas o Google afirma que são necessárias mais melhorias no Med-PaLM 2 antes que ele possa ser aplicado em configurações do mundo real. O modelo foi supostamente testado em 14 critérios — incluindo factualidade científica, precisão, consenso médico, raciocínio, viés e dano — e posteriormente avaliado por especialistas, tanto clínicos quanto não clínicos, de várias áreas ao redor do mundo.

No entanto, essas avaliações destacaram lacunas na capacidade do modelo de responder de maneira eficaz e adequada a perguntas médicas, que o Google pretende abordar por meio de pesquisas e testes adicionais.

A empresa também anunciou um acordo formal com a Mayo Clinic para melhorar a radioterapia do câncer por meio da IA, que se baseia em trabalhos anteriores que os dois realizaram nos últimos anos. De acordo com o anúncio, a radioterapia é um tratamento de câncer comum, mas demorado, devido ao processo de “contorno”, que exige que os médicos desenhem linhas nas tomografias para ajudar a separar o câncer de áreas próximas de tecido saudável que podem ser danificadas durante o tratamento.

A parceria está investigando se a IA pode ajudar a simplificar esse processo. As duas organizações publicarão pesquisas sobre seu modelo de radioterapia baseado em IA em breve.

O Google também revelou que fará parceria com a Jacaranda Health, uma organização sem fins lucrativos com sede no Quênia focada em melhorar os resultados de saúde para mães e bebês em hospitais do governo, para explorar o papel potencial do ultrassom assistido por IA para melhorar a interpretação de imagens e melhorar os resultados maternos e infantis.

A empresa divulgou ainda uma parceria com o Chang Gung Memorial Hospital (CGMH), com sede em Taiwan, para realizar pesquisas exploratórias sobre o uso de ultrassom para detecção de câncer de mama. As mamografias são normalmente usadas para o rastreamento do câncer de mama, mas os altos custos e a falta de programas de rastreamento tornam a mamografia inacessível para muitos da população de pacientes do CGMH. Para resolver isso, a parceria está investigando a utilidade de uma abordagem de ultrassom baseada em IA para a detecção precoce do câncer de mama.

Por fim, o Google trabalhará com a Right to Care, uma organização sem fins lucrativos com experiência significativa no tratamento da tuberculose na África, para promover a acessibilidade de exames de tuberculose baseados em raios X com IA na África Subsaariana.

Esses esforços fazem parte de um empreendimento maior do Google para promover a IA de saúde e outras soluções digitais de saúde. Em novembro, o Google Cloud, em colaboração com Hackensack Meridian Health, Lifepoint Health e outras organizações, lançou três novos aceleradores Healthcare Data Engine (HDE) para melhorar o atendimento ao paciente e a eficiência do sistema de saúde.

Os aceleradores são projetados para melhorar a interoperabilidade e a unificação de dados nos sistemas de saúde e ajudar a apoiar a transformação digital. Eles estão focados em alavancar os determinantes sociais da saúde (SDOH) e promover a equidade na saúde, aprimorar as operações para reforçar a experiência e o fluxo do paciente e promover o atendimento baseado em valor e a interoperabilidade para melhorar a qualidade do atendimento. Com informações de agências de notícias e sites internacionais.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias