terça-feira, junho 18, 2024
Home Negócios Envelhecimento de brasileiros ameaça convênios tradicionais e abre caminho para clínicas low cost

Envelhecimento de brasileiros ameaça convênios tradicionais e abre caminho para clínicas low cost

por Redação
0 comentário

A crescente crise nos convênios médicos no Brasil, aliada ao envelhecimento acelerado da população, tem colocado a assistência à saúde em destaque. Com projeções que indicam um futuro desafiador, as clínicas low cost surgem como uma solução promissora para atender às necessidades médicas da população de forma acessível, representando um complemento importante ao papel desempenhado pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Nos últimos anos, o Brasil tem experimentado um rápido envelhecimento de sua população. Segundo o IBGE, o país terá cerca de 41,5 milhões de pessoas com 65 anos ou mais em 2033, o que representará 18,6% da população total. Esse fenômeno acarreta um sério aumento nas demandas por serviços de saúde, como consultas médicas, tratamentos, exames e procedimentos cirúrgicos, que por sua vez pressionam os convênios médicos tradicionais. No fim das contas, quem sofre é o cliente, que precisa arcar com fatores como repasse dos aumentos anuais das mensalidades, carência, burocracia e a limitação da cobertura.

O SUS também já sente essa pressão, com filas cada vez mais longas para consultas médicas com especialistas, exames e cirurgias de pequeno e grande porte. Já os planos lideraram o ranking de reclamações de 2022 divulgado pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), com 27,9% das queixas. Dentre as razões para o problema estão os horários limitados e os tempos de consulta reduzidos de seus médicos vinculados devido à estrutura de custos. Além disso, conseguir um horário pode levar meses, com longas filas de espera. Segundo os dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), o setor de saúde perdeu 3,4 milhões de usuários em cinco anos, passando de 50,5 milhões em 2014 para 47 milhões em 2019. A queda foi mais acentuada nos planos individuais, que têm regras mais rígidas para proteger os beneficiários. A crise econômica provocada pela pandemia de Covid-19 também contribuiu para que muitas pessoas deixassem de pagar seus planos de saúde ou optassem por modalidades mais baratas

“Está em curso uma grande disruptura no mercado da saúde e os planos de saúde não estão preparados para essa mudança. Fatores como gestão ineficiente, envelhecimento da população, altos custos, falta de indicadores de desfecho, e sinistro muito alto pós pandemia explicam a situação caótica que os planos se encontram, explica Rafael Grizzo, CEO da Atend Já, rede de franquias de clínicas médicas low cost.

Nesse contexto, as clínicas médicas low cost vêm ganhando destaque como uma alternativa promissora para enfrentar tantos desafios. Elas oferecem a conveniência de um único centro de atendimento para responder a todas as necessidades de saúde do cliente a preços acessíveis.

 

“Nas clínicas low cost, a experiência do paciente é aprimorada, pois a gestão está nas mãos de profissionais dedicados aos detalhes que fazem a diferença, como a facilidade e a rapidez no atendimento, horários convenientes, estacionamento acessível, ausência de filas e um atendimento humanizado” continua, Grizzo.

Essas clínicas oferecem serviços all-in-one, ou seja, consultas, exames, tratamentos e cirurgias podem ser feitos todos em um mesmo local, sendo uma alternativa para desafogar os hospitais e clínicas tradicionais e proporcionar a um público mais amplo acesso imediato aos cuidados de saúde.

O que vemos agora é que essas clínicas têm o potencial de revolucionar a forma como as pessoas recorrem a serviços médicos, assim como o Uber modificou a mobilidade urbana e o Airbnb a forma de hospedagem.

Com o envelhecimento contínuo da população e a crise nos convênios médicos, é fundamental que o setor de saúde busque soluções inovadoras. As clínicas low cost podem desempenhar um papel vital na melhoria do acesso à assistência médica. Além disso, é importante que as autoridades reguladoras e o sistema de saúde brasileiro trabalhem em conjunto para criar um ambiente favorável para essas iniciativas.

À medida que o país enfrenta desafios complexos relacionados à assistência médica, as clínicas low cost emergem como uma resposta viável e necessária para atender às crescentes demandas de uma população em constante transformação.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias