NewsNewsletter

Rede Hapvida registra mais de 1,5 milhão de teleatendimentos no Brasil

0

A rede de telemedicina Hapvida registrou mais de 1,5 milhão de teleconsultas desde a sua implementação, em abril de 2020, após a eclosão da pandemia de covid-19. Em janeiro deste ano, a operadora registrou o recorde de 151.582 atendimentos virtuais por mês — o equivalente a 16% de todas as consultas da rede —, confirmando o sucesso e a importância do teleatendimento no Brasil.

Autorizada em todo o país como forma de enfrentamento à pandemia para evitar aglomerações em unidades de saúde e reduzir a circulação de pessoas nas ruas, a telemedicina teve a regulamentação de suas regras aprovada pela Câmara dos Deputados no último dia 27. Neste momento, o projeto de lei 1.998/2020, que trata do tema, está em análise pelo Senado. Sendo aprovado pela Casa, seguirá para sanção presidencial.

Hoje, o Sistema Hapvida conta com 49 hospitais conectados também a sua rede de teleatendimento hospitalar, abrangendo 24 especialidades, como clínica médica, pediatria, gastroenterologia, infectologia, hematologia, nefrologia, neurologia, psiquiatria, endocrinologia, psicologia e nutrição, 24 horas por dia.

“O Sistema Hapvida apostou fortemente na telemedicina e o nível de adesão de pacientes e médicos tem sido enorme. A sociedade se digitalizou bastante na pandemia e passamos a resolver muitas coisas online, como compras, pagamentos bancários, aulas à distância e consultas médicas também. A tecnologia se tornou uma grande aliada nossa, permitindo que ofereçamos maior comodidade, rapidez e segurança no teleatendimento médico”, explica o diretor-médico de saúde digital do Sistema Hapvida, Luciano Cunha.

“O mais importante aqui é reafirmar a relação de confiança entre paciente e médico. A única diferença é o ambiente de atendimento, que é tão seguro quanto e mais ágil. Claro que o cliente poderá decidir se quer ou não ser atendido à distância, e o médico, por sua vez, somente o fará se não houver necessidade real de atendê-lo pessoalmente. Nada é imposto e esta é uma forma também de o paciente manter o seu médico de confiança se, por exemplo, tiver se mudado para o interior, como muita gente fez na pandemia aproveitando-se do benefício do home-office”, comenta o diretor de serviços médicos do grupo, Marcelo Moreira.

O sistema de teleatendimento do Sistema Hapvida funciona através de uma plataforma digital. Nesse ambiente, os usuários são atendidos por médicos, que, por sua vez, têm acesso ao prontuário e aos exames laboratoriais dos pacientes, emitem pareceres, receitas e atestados e solicitam novos exames por ali. Para isso, os profissionais de saúde da Hapvida passam por um processo de capacitação. Além disso, a plataforma digital atende à Lei Geral de Proteção de Dados. Dentre os aspectos previstos no projeto de lei, está o direito dos pacientes de escolherem a forma de consulta que preferem, presencial ou virtual. Os médicos também poderão optar pelo atendimento pessoal, in loco, sempre que assim entenderem necessário.

Hospital Moinhos de Ventos é reconhecido na pesquisa Campeãs da Inovação

Artigo anterior

Os 10 principais desafios da análise de big data na área da saúde

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você também pode gostar

Mais News