terça-feira, junho 18, 2024
Home News Laboratório CDB Ana Rosa oferece exame para rastreio e detecção precoce de Alzheimer por meio de IA

Laboratório CDB Ana Rosa oferece exame para rastreio e detecção precoce de Alzheimer por meio de IA

por Redação
0 comentário

Baseado em realidade aumentada e Inteligência Artificial, teste avalia a performance cognitiva, dentre elas a memória, e pode auxiliar no diagnóstico de doenças como o Alzheimer, além de detectar alterações precoces de outras doenças neurodegenerativas e motivos de queixas cognitivas

O CDB Inteligência Diagnóstica, marca do Grupo Alliança Saúde em São Paulo, em parceria com BIOCARE SPARKIA, passa a oferecer um exame que possibilita auxiliar no rastreio e detecção precoce de doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer. O teste ALTOIDA avalia, por meio de tecnologia, os dados para identificar o risco de desenvolvimento de enfermidades, até dez anos antes dos primeiros sintomas, e permite que o médico especialista analise as habilidades funcionais dos pacientes, usando avançados algoritmos e inteligência artificial.

Desenvolvido na Suíça, o exame ALTOIDA usa biomarcadores digitais, realidade aumentada imersiva e inteligência artificial para fazer check-up cerebral, rastrear e detectar alterações precoces de doenças demenciais, além de queixas cognitivas, como aquelas relacionadas às questões hormonais da menopausa e até mesmo Covid-19. É considerada a primeira ferramenta de predição do mundo totalmente digital a fazer essa avaliação, certificada pelo Conformité Européenne (CE) e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e com mais de 15 estudos científicos publicados em periódicos internacionais.

Segundo Rafael Canineu, Diretor Médico de Health Analytics da Alliança Saúde, o exame é uma grande inovação a ser oferecida para os pacientes do CDB: “Iremos facilitar e democratizar a aplicação do exame, contribuindo para que a população em geral possa avaliar seus riscos cognitivos e demenciais. Na Alliança, profissionais da área da saúde, treinados e capacitados, aplicarão os exames que poderão ser refeitos de tempos em tempos para analisar a melhora do paciente, tendo assim um histórico da função cognitiva ao longo da vida associados com parâmetros de análises clínicas”.

“De acordo com pesquisas, a acurácia do exame é de 94% na detecção de alterações cognitivas que podem sugerir Alzheimer e doenças neurodegenerativas. Tanto que é indicado para quem suspeita ou tem histórico de demência; se queixa de dificuldade de memória, da perda de funções motoras ou cognitivas; quer fazer o check-up do cérebro e manter a qualidade de vida; deseja fazer o acompanhamento cognitivo com avaliação recorrente de memória”, explica Ronald Lorentziadis, sócio-diretor da BIOCARE | SPARKIA, empresa voltada ao setor de healthcare, única no Brasil a disponibilizar o exame ALTOIDA.

Como funciona

Por meio de um tablet ou smartphone, o paciente realiza o exame ALTOIDA simulando uma bateria de atividades em apenas 12 minutos. A Inteligência Artificial do sistema avalia mais de 850 parâmetros simultaneamente, convertendo-os em domínios cognitivos capazes de apoiar os médicos na devida orientação e acompanhamento de seus pacientes a partir de relatórios com alto grau de precisão e fácil interpretação.

“A facilidade de aplicação do teste leva a um histórico que permite acompanhar a evolução do quadro clínico, as necessidades de novas medidas, de personalização dos cuidados cognitivos e o acompanhamento frequente do paciente para saber se a conduta terapêutica está trazendo ou não efeitos”, explica Lorentziadis, que relata também que durante o exame absolutamente tudo o que é realizado pelo paciente é analisado, incluindo rastreio ocular, pressão e precisão do dedo na tela, memória espacial (como planejar um caminho), velocidade de movimento, memória prospectiva (aquela ação que ainda vai acontecer, por exemplo) e micro-erros não perceptíveis pela observação humana”, conclui Ronald.

Rafael Canineu informa que o teste pode trazer um grande impacto para o diagnóstico de várias doenças: “O objetivo é sobretudo realizar o diagnóstico diferencial do significado das queixas cognitivas, diferenciando o patológico e preocupante do não patológico que demanda uma intervenção muitas vezes diferente. A detecção de doenças no início dos sintomas, irá auxiliar na identificação oportuna e acurada da doença, auxiliar no prognóstico, e ter uma melhor compreensão do quadro pelo indivíduo afetado e pela família e a extensão das estratégias terapêuticas e dos cuidados direcionados. Ademais, impulsiona a pesquisa clínica e o desenvolvimento de novos tratamentos.

Parceria

Até o surgimento do exame ALTOIDA, o ao check-up de memória e avaliação cognitiva era de difícil acesso “Portanto, fazer essa parceria com o grupo Alliança, e estar em uma rede de laboratórios, como o CDB, permite aos pacientes a conveniência de realizar todos os seus exames em um único local”, pontua Ronald Lorentziadis.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias