InovaçãoNewsletter

Theia lança aplicativo para ampliar o atendimento online e a experiência da mulher com a saúde 

0

Com a premissa de que a tecnologia é uma grande aliada na obtenção dos melhores resultados em saúde e bem-estar, a Theia, primeira healthtech centrada no amparo e cuidado da saúde da mulher, acaba de lançar aplicativo disponível para as versões (Android e IOS). Intuitivo e simples de navegar, em linguagem flutter, o app foi desenvolvido  pelo próprio time de programadores da healthtech.

Nascida dentro do Google em 2017, a linguagem flutter é considerada um dos melhores frameworks para desenvolvimento de aplicações mobile, pois permite maior desempenho e velocidade na integração, já que os dados (código-fonte) são compilados nativamente, além de promover experiência de navegabilidade para o usuário de maneira mais ágil e descomplicada.

Com atenção especial para a jornada das gestantes, entre as funcionalidades do aplicativo da Theia está a possibilidade de acessar todo programa para acompanhamento semana a semana, das etapas da gestação, evolução do tamanho do bebê, além da indicação e marcação de consultas com a rede de especialistas que trabalham, juntos, na gestão da saúde feminina.

O acompanhamento é realizado por meio de consultas online e/ou presenciais, de acordo com a jornada da paciente, disponibilidade ou preferência. A mulher agenda suas consultas direto pelo app, com especialistas como: médica obstetra e ginecologista, nutricionista, fisioterapeuta pélvica, doula, enfermeira obstétrica, psicóloga, entre outras, bem como pediatra, posteriormente ao nascimento do bebê e caso a mãe opte.

“Somos apoio, suporte, acolhimento e respeito às decisões da mulher. Nosso app é um espelho de tudo que acreditamos e valorizamos, trazendo uma experiência coberta de transparência, autonomia e simplicidade. A mulher está no controle de tudo: sua agenda, consultas, escolhas e sua jornada, contando sempre, é claro, com o nosso suporte e metodologia”, diz Flavia Deutsch Gotfryd, cofundadora da Theia ao lado de Paula Crespi.

Além disso, podem contar com conteúdo confiável e relevante para cada momento da fase da gravidez, revisado pelo time de médicos e diretores clínicos. O digital não elimina a necessidade do cuidado presencial, principalmente quando falamos em gestação, mas é complementar e potencializa o cuidado como um todo. O atendimento é humano (livres de robôs).

 

“A gestante é vista e ouvida por uma equipe de especialistas em saúde. Essa jornada permeia o mundo online e offline, e o app é parte integrativa da nossa solução. Tanto as consultas por telemedicina das mais diversas especialidades, monitoramento remoto de dados, trabalho coordenado da equipe, ou ainda via um canal de informação e acolhimento, vemos que a combinação destes dois mundos faz muita diferença para as mulheres que cuidamos”, afirma Flávia.

O app vem para empoderar essa mulher sobre as escolhas possíveis, e acompanhá-la desde antes do início da gestação com uma equipe que a coloca no centro do cuidado.

“Com o app no do dia a dia da mulher, alcançamos maior compartilhamento de informações, tanto entre gestante e equipe, como dos profissionais entre si, entregando de fato um cuidado transdisciplinar e produzindo inúmeros e melhores resultados de saúde e bem-estar para mãe e bebê, com alto nível de satisfação inclusive. Com base nesses dados e no entendimento desses medos, ansiedades e angústias individuais, o app é muito assertivo nas ações sugeridas e possibilita que a gestante seja preparada e amparada para o nascimento do bebê e para o pós-parto”, completa Flávia.

Redefinindo a experiência da saúde da mulher

Hoje, o perfil de público atendido pela Theia são mulheres na faixa de 25 e 45 anos, que já estão grávidas ou planejando ou, então, que os bebês já nasceram. Até o momento, a healthtech mais que quintuplicou a base de usuários, quando comparado ao mesmo período do ano passado e, atualmente, conta com mais de 30 especialistas em saúde.

As perspectivas para o próximo ano são positivas. Englobam abertura de novas cidades, já que hoje os atendimentos presenciais estão disponíveis apenas em consultórios credenciados na cidade de São Paulo. As empreendedoras estão analisando, ainda, a adição de novos serviços em torno do universo da gestação e maternidade, assim como a possibilidade de parceria com convênios de saúde.

Em 2019, a Theia recebeu o maior aporte de venture capital injetado em um negócio liderado por mulheres na América Latina, cerca de R$ 7 milhões, investido pela Kaszek Ventures (a mesma que apostou em ideias inovadoras que se tornaram negócios bilionários a exemplo da Gympass, Nubank, Loggi e Quinto Andar) e da Maya Capital.

Durante a rodada, fizeram questão de trazer uma mulher investidora anjo para cada homem investidor anjo, bem como receberam a mentoria de mulheres ao longo deste período e até então, “Temos o desejo de expandir a solução para outros países, já que é um problema global, não só local. Investimos muito em tecnologia e na operação como um todo. A visão de modelo do negócio que temos é um pouco diferente, levamos em consideração peculiaridades regionais”, finaliza.

O impacto do vazamento de gases medicinais na área da saúde

Artigo anterior

Acordo firmado pela Prosus permite funcionamento de PET Scan no Hospital de Base

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar