NewsNewsletter

Brasileiros precisam entender a importância da medicina preventiva, diz fintech

0
Volunteering vector illustration. Stylized and abstract team help charity and sharing hope. Care, love and good heart community support poor, homeless and elder persons.

O Instituto DataSenado, criado em 2005 com a missão acompanhar, por meio de pesquisas, enquetes e análises, a opinião pública brasileira, realizou uma pesquisa em maio do ano passado sobre planos de saúde. O levantamento apontou que 71% da população brasileira não têm plano de assistência médica. Desses, 64% afirmaram que nunca tiveram e outros 36% já foram usuários de algum convênio, mas precisaram cancelar. E aproximadamente 80% pararam de usar há mais de ano.

Maikol Parnow, CEO da Hygiabank, empresa brasileira que atua como fintech e healthtech com operações no Brasil, explica que esses dados são alarmantes e colaboram para um cenário ainda mais caótico. Segundo o empresário, cerca de 400 mil mortes no Brasil, no último ano, causadas por doenças cardiovasculares, poderiam ser evitadas. “Simplesmente estamos ignorando dados tão alarmantes quanto este, enquanto os planos de saúde não param de sofrer reajuste”, destaca.

Boa parte desconhece ou não sabe como fazer um tratamento preventivo, nem que é possível planejar a melhor forma de cuidar da saúde. “A quem interessa não educarmos e informarmos a população sobre como realmente devemos investir nosso dinheiro em saúde? O foco dos grandes planos ou seguros deveria ser no sentido de oferecer bem-estar e não somente tratamento, procedimentos ou internações”, avalia Maikol.

Mesmo quem possui algum tipo de assistência, Parnow lembra que esse usuário não é municiado de informações sobre como viver em pleno bem-estar. “Ainda é alta a taxa de pessoas que não sabem o significado da palavra check-up. Os planos deveriam entregar um planejamento quando o usuário adere. Além disso, tanto os consumidores quanto os médicos se queixam porque não há transparência, são dois lados que não estão satisfeitos”, destaca.

E a hygia bank caminha para mudar esse cenário e ajudar tanto quem é segurado ou não. Maikol explica que a startup entrega informação, planejamento e disciplina para que as pessoas possam se cuidar de forma integral. O aplicativo possui uma rede de parceiros cadastrados com produtos exclusivos e descontos especiais, além de soluções financeiras que ajudam a custear tratamentos ou qualquer tipo de procedimento, caso seja necessário. O aplicativo atua também como medicina preventiva, preditiva, ambulatorial e emergencial. É possível conversar com profissionais de saúde ou marcar consultas por meio de teleconsulta.

A healthtech tem como foco principal disseminar a prevenção. Muitas pessoas ainda não sabem qual profissional procurar ou quais exames são importantes na rotina. “A ideia é indicar o caminho, por isso, o nosso público é composto de pessoas que buscam ter uma vida saudável e com mais qualidade, não importa o sexo, idade ou classe social. Tendo plano ou não, nosso objetivo é auxiliar na promoção de saúde”, ressalta o CEO.

A proposta é ajudar as pessoas a planejarem seus check-ups, agendarem suas consultas, fazerem seus exames, conhecerem seu corpo ou contratarem um seguro para doenças graves por meio do aplicativo e parceiros. “Pessoas estão morrendo todos os dias por doenças que poderiam ser prevenidas. O dinheiro acumulado só pode ser usado em cuidados com a saúde. Clínicas, laboratórios, academias, restaurantes saudáveis, profissionais da saúde, são algumas das opções. Há também diferentes tipos de seguros, com cobertura e apoio financeiro, incluindo internação hospitalar. Os seguros incluem diagnóstico de câncer, cirurgias, doenças graves, morte, invalidez, internação hospitalar, entre outros.

O cadastro na plataforma é gratuito, e o custo de varia de acordo com as necessidades e desejo de cada usuário. Para usar o banco, o cliente comente precisa preencher um formulário para estruturar o planejamento e a partir disso define qual valor depositará na conta com a qual poderá contratar os diversos serviços oferecidos no aplicativo, como consultas, exames, academias e restaurantes saudáveis oferecidos por estabelecimentos parceiros. Atualmente, a startup está em fase de cadastramento dos prestadores de serviços e para esses não existe qualquer taxa ou custo.

Ainda nesse processo de democratizar a saúde no brasil, a hygia bank passou a atuar no setor de genética humana, associando-se a uma das principais referências da área no País, o DNYou Genética.

Sobre a HygiaBank

A hygia é um banco digital que atua como fintech e healthtech, com operações no Brasil, sediada em Porto Alegre. O principal objetivo da empresa é incentivar os brasileiros a financiarem sua saúde com recursos próprios e ao mesmo tempo promover uma cultura de prevenção. Os usuários podem planejar cuidados, armazenar exames e laudos, marcar consultas e teleconsultas, além de utilizar a carteira digital disponível no aplicativo.

Em 2020, a hygia lançou sua versão 3.0, incluindo serviços de seguros para doenças graves; teste de DNA voltado à nutrição; serviços financeiros voltados à área; um planner de saúde, questionários realizados com profissionais para identificar um “score” da saúde do usuário; fornecimento de serviços e conteúdos informativos de credibilidade. Na carteira digital, o dinheiro acumulado só pode ser usado com saúde. Consultas, exames, restaurantes saudáveis e academias são alguns dos serviços que podem ser utilizados.

Cartão de TODOS supera barreira digital no uso de telemedicina junto a classes C e D

Artigo anterior

Projeto concede incentivo fiscal para quem patrocinar cirurgias no SUS

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais News