NewsNewsletter

Smart Doctor chega ao Brasil após receber aporte de US$ 1,5 milhão

0

A Smart Doctor, healthtech peruana que auxilia empresas a oferecerem soluções focadas em saúde preventiva para seus colaboradores e suas famílias, chega ao Brasil após receber aporte de US$ 1,5 milhão dos fundos Pareto20, Fresh-Ventures e GreenEgg Venture, além de investidores anjos da Austrália, Japão, Noruega, Israel, França, Estados Unidos, Brasil, entre outros países. Até 2025, a Smart Doctor prevê alcançar mais de 10 mil empresas no mundo promovendo uma cultura empresarial global. 

O foco no Brasil se deve às possibilidades de melhorar o acesso à saúde de qualidade para a população e de forma preventiva. De acordo com a Agência Nacional de Saúde (ANS), a média de preços de um convênio médico no Brasil pode chegar a R$ 600,00. Enquanto, na Smart Doctor, esse valor deve ser a partir de R$ 50,00 por colaborador, em custo para a empresa, para que o paciente e sua família tenham acesso à telemedicina de onde estiver e em qualquer horário.

Fundada em 2020 pelos médicos Christian Rivera e Karen Salirrosas, a empresa já tem operações no Peru, país dos fundadores, além de México e Colômbia. A chegada ao Brasil faz parte do plano de expansão da empresa na América Latina, região onde planeja conquistar 10 países até 2025. O objetivo da healthtech é centralizar todos os serviços de saúde e bem-estar de uma companhia em uma única plataforma, criando um ecossistema saudável para colaboradores e sua rede de convivência.

Segundo os fundadores, ser “health friendly” e ter funcionários fisicamente e mentalmente saudáveis passou a representar uma vantagem competitiva para empresas em crescimento e expansão global e a Smart Doctor é uma importante aliada nesta mudança de comportamento.

“Após estudos sobre esses países em que atuamos, constatamos as mesmas dificuldades, principalmente em relação ao acesso a profissionais da saúde. Notamos que o atual sistema de saúde foi criado para cuidar das pessoas doentes, mas não há solução que se preocupe em manter as pessoas saudáveis. Além disso, estamos trazendo o conceito de telemedicina, já explorado durante a pandemia, e que hoje endereça uma alta demanda, pois não há limitadores geográficos para um país tão grande e ainda com problemas de mobilidade como o Brasil. O que quero dizer é que, apostamos na prevenção, com programas focados em manter a saúde emocional e física dos colaboradores e seus familiares em condições adequadas por um valor mensal acessível”, relata Karen, diretora médica executiva da Smart Doctor.

Por meio de uma plataforma própria, os funcionários agendam e realizam suas consultas de forma ágil e simplificada. “Não queremos substituir um convênio médico, queremos trazer saúde preventiva e melhorar o acesso do brasileiro a um especialista. Em menos de 10 minutos é possível pesquisar as especialidades e agendar um horário com os profissionais. Além disso, os pacientes podem enviar resultados de exames anteriores, reunir prescrições e licenças, criando um histórico médico. Com a inteligência artificial, o gestor da empresa tem acesso às informações gerais de saúde dos seus colaboradores, ou seja, ele consegue ver como está a saúde física e mental da sua equipe, mas preservando a identidade e dados íntimos das pessoas. Com essas informações, esses líderes e o RH conseguem desenvolver planos de prevenção de enfermidades, além de medir índices de bem-estar e satisfação corporativa”, explica Daniela Guanaes, head de expansão no Brasil da Smart Doctor.

Empresas como Natura, Scania e WeWork são clientes da Smart Doctor nos países latinos, onde a healthtech já possui operações, e com a expansão o atendimento também deve chegar a colaboradores dessas companhias no Brasil.

SleepUp e Samsung criam solução para tratamento personalizado da insônia

Artigo anterior

Agência da UFRJ transfere à industria tecnologia para tratar lesões da medula espinhal

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você também pode gostar

Mais News