NewsNewsletter

Primeiro robô cirúrgico Versius será instalado na Rede D’or São Luiz

0

O primeiro robô cirúrgico Versius acaba de chegar ao Brasil e está instalado na Rede D’Or São Luiz onde terá, em parceria, um Centro de Treinamento para capacitação de médicos cirurgiões e suas equipes de todo o Brasil.

A CRM Surgical acaba de anunciar um aporte de US$ 600 milhões em rodada de financiamento série D de fundos de investimentos, liderada pelo SoftBank Vision Fund e coliderada pelo Ally Bridge Group, que será investido globalmente em suas operações. Na América Latina, o Brasil é mercado-foco para a companhia na estratégia de acelerar rapidamente sua expansão geográfica.

Versius é um robô de última geração desenvolvido pela CMR Surgical, empresa global de dispositivos médicos fundada em 2014, em Cambridge (Reino Unido). Trata-se de um sistema compacto e modular, podendo ser movido para diferentes salas dentro dos centros cirúrgicos. O hospital tem a flexibilidade para atender um número bem maior de cirurgias por dia e, com isso, mais pacientes e especialidades médicas serão beneficiadas pela cirurgia robótica assistida.

O robô também garante maior precisão na cirurgia, visualização por meio da visão 3D HD, além da possiblidade de trabalhar de forma mais confortável e com menor desgaste físico, entre outros benefícios.

Entre os benefícios associados ao uso do robô cirúrgico Versius destacamos a redução do risco de infecções, melhores resultados clínicos e menor tempo de permanência hospitalar com a recuperação mais rápida do paciente, menos complicações e reinternações. Os instrumentos de apenas 5mm contribuem para o menor trauma cirúrgico em comparação com os instrumentos tradicionais robóticos e laparoscópicos.

Outro ponto importante é que Versius permite a democratização do acesso à cirurgia roboticamente assistida, uma vez que a empresa oferece modelos flexíveis para aquisição do sistema, sem a necessidade de investimento de grande capital. O valor mais baixo de instrumentos que visa a redução desse custo total também é um diferencial.

Ele reduz a curva de aprendizagem para os cirurgiões interessados em realizar a cirurgia minimamente invasiva quando comparado com a cirurgia laparoscópica manual. Isso porque a tecnologia proporciona um treinamento mais simples e rápido com o fácil manuseio do equipamento. Na laparoscopia convencional, por exemplo, o médico cirurgião precisa aprender a realizar o movimento reverso para conduzir a cirurgia, enquanto com o robô cirúrgico esse problema é eliminado.

Monitoramento em tempo real mostrará incidência das principais variantes da Covid-19

Artigo anterior

MUM ajuda a melhorar a pesquisa por vacinas de COVID-19 na Busca do Google

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais News