Home News Compra de medicamentos para o coração tem queda e número de mortes sobem

Compra de medicamentos para o coração tem queda e número de mortes sobem

por Redação
0 comentário

No Brasil, cerca de 1.100 pessoas morrem por dia devido às doenças cardiovasculares. Somente neste ano já são contabilizadas mais de 290 mil mortes em decorrência dessas doenças, porém o consumo de medicamentos para tratamento das enfermidades está em queda.

Segundo dados de transações dos beneficiários da base da epharma, plataforma de programas de benefícios em medicamentos, as vendas de medicamentos para prevenção de AVC (acidente vascular cerebral), uma doença que acomete muitos brasileiros, diminuíram 35,04% em relação ao ano de 2021 mesmo com o aumento do número de casos de doenças do coração. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), a falta de adesão ao tratamento cardiológico pode desencadear novas enfermidades e agravar o quadro clínico.

Os pacientes interrompem as suas medicações por vários fatores como, por exemplo, a falta do acompanhamento médico e dos exames de rotina ou por vivenciarem uma pequena melhora do seu quadro clínico. Além disso, a pandemia dificultou o acesso aos medicamentos e o agendamento de consultas. Pesquisa feita pela UFMG, mostrou que o número de mortes por doenças cardiovasculares cresceu 132% durante a pandemia.

A cardiologista Sueli Vieira, da rede de Hospitais São Camilo, explica a importância de manter o acompanhamento clínico, independentemente da melhora do paciente “É para isso que servem os médicos, para reforçar se um medicamento deve ser mantido ou trocado. Quando receitamos um remédio, nós conhecemos o paciente e a doença, sabemos o que indicar em cada caso e pensamos sempre de forma individual.”

Tendo em vista a importância do tratamento contínuo, é essencial auxiliar os pacientes para que mantenham a adesão ao tratamento.

“Entre 2021 e 2022, a economia gerada pelo mercado farmacêutico geral caiu de 2,5 bilhões de reais para 1,8 bilhões de reais, enquanto a epharma manteve suas vendas. É fundamental continuarmos oferecendo recursos que facilitem o acesso a medicamentos, como planos e programas de descontos, permitindo que as pessoas possam cuidar efetivamente da saúde e seu quadro clínico não seja agravado ou o tratamento interrompido”, esclarece Wilson de Oliveira Junior, diretor de negócios e operações da epharma.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias